Ensinar as crianças a lidar com a morte

Alguns erros a evitar

Lidar com a perda de um ente querido nunca é fácil.

Mas quando, além disso, ainda tem explicar esse doloroso momento a uma criança, as coisas complicam-se.

Existem, no entanto, conselhos que deve procurar seguir, para evitar traumas desnecessários:

- Nunca subestime a criança com a desculpa de que ela não entende nada. As crianças não só percebem o que se passa à sua volta como têm uma capacidade de observação que faz com que não lhes escape nada.

- Procure não esconder a morte de parentes ou pessoas próximas, pois a criança notará a falta dessa pessoa. E, pelas mesmas razões enunciadas anteriormente, quando lhe comunicar que alguém morreu não esconda suas emoções.

- Evite linguagem que confunda a criança. Evite expressões como «ele(a) foi para o céu» ou «ele(a) viajou», pois pode levá-la a ter medo que alguém possa morrer quando viajar, dormir ou descansar. Não esconda o motivo que levou a pessoa à morte, pois a criança pode fantasiar ou mesmo sentir-se culpada pelo sucedido.

- Responda a todas as perguntas que a criança fizer da melhor forma. Só assim é que ela pode juntar os factos e interpretar o que é a morte.

Texto: Manuela Vasconcelos

artigo do parceiro:

Comentários