Deixe o seu filho sujar-se

Explorar o mundo fá-los crescer e desenvolverem-se muito mais. Veja porque é tão importante deixá-los pôr a mão na massa e descubra como pode incentivar o seu filho.

Se você é daquele tipo de pai que tem arrepios ao ver uma criança toda lambuzada de comida ou se corre atrás do seu filho com um par de chinelos mal ele tira os sapatos, pense melhor... Permitir que a criança se suje não só não lhe faz bem, como é essencial para o seu desenvolvimento e até para a saúde. Cada indivíduo precisa desenvolver a sua imunidade. A criança nasce apenas com a imunidade recebida da mãe durante a gestação, e começa a desenvolver o seu próprio sistema a partir dos seis meses.

Por isso, é importante que os pequenos entrem em contato com o que muitos pais consideram como "sujp": mexer na relva, rolar na terra e colocar alguns objetos na boca, desde que sempre sob supervisão de um adulto, são atitudes recomendáveis. Assim, eles podem criar anticorpos e construir um sistema de defesa natural do corpo, o que se torna impossível se as crianças são sempre mantidas em ambientes assépticos. Chegar ao final do dia com a roupa repleta de marcas de tinta, os sapatos cheio de areia, os cantos das unhas cheios de porcaria e o cabelo molhado de chuva… Se isso tudo parece apenas um cenário de porcaria e mais trabalho para si, saiba que esses são sinais de que o seu filho está a aprender a explorar o mundo. E, sim, é um processo que, de vez em quando, envolve roupas estragadas e sapatos inutilizados, mas é também algo muito importante para o desenvolvimento infantil.

A grande questão, porém, é que com as mudanças na estrutura familiar, bem como a chegada das novas tecnologias, esse brincar que suja e que demanda uma vivência fora de casa parece estar cada vez menos presente na vida das crianças. Ou porque as tecnologias são um meio mais fácil de entreter para pais cansados e sem tempo, ou porque a violência e as notícias assustadoras da comunicação social fazem com que os pais tirem as crianças da rua. Mas é importante que continue a haver estímulo e experiências sensoriais. E essa estimulação passa, naturalmente, pelo contato mais amplo possível com texturas, cores e cheiros - sempre submetido ao bom senso dos pais. Uma criança que está a aprender a comer precisa entender que a comida é dada na colher, mas necessita igualmente tocar na comida para senti-la. Não tem mal algum deixá-la brincar com um pouco do alimento do prato. A dificuldade também pode se estender para a aprendizagem. A criança que não entrou em contato com lama, terra, argila e outras materiais pode deixar de desenvolver, por exemplo, a motricidade fina - e ter problemas para segurar o lápis e escrever quando chega a fase da alfabetização.

Como pode ajudar o seu filho?

- Deixe a criança brincar com tinta e pegar um pouco da comida quando ela ainda está a aprender a comer

- Promova uma sessão de pintura ou escultura em casa, em família. Suje-se também com os seus filhos: pintem um painel coletivo ou mexam com argila

- Permita que o seu filho mexa na relva, na areia e caminhe descalço sobre superfícies de texturas e temperaturas diferentes

- Dê-lhe brinquedos de materiais diferentes, com diferentes texturas. Evite que a criança tenha só brinquedos de plástico, que têm sempre a mesma textura

- Apresente ao seu filho sons diferentes, colocando-o em contato com brinquedos que façam barulho - não os eletrónicos, mas a partir da intervenção da criança

- Estimule o seu filho a experimentar cheiros diversos: ofereça uma florzinha ou explore com ele os temperos da cozinha

Em regra geral: deixe-o sujar-se!

Leia ainda: O seu filho é tímido?

artigo do parceiro:

Comentários