Cuidados redobrados com a higiene numa criança com cancro

Pais e familiares que acompanham uma criança com cancro precisam ter um cuidado redobrado relativamente às condições de higiene pois a doença e os tratamentos realizados fazem com que o sistema imunitário da criança fique debilitado.

Para além do banho e da higiene oral, já mencionado, há ainda a ter em conta as comichões ou pruridos e as retenções urinárias (dificuldade em urinar).

Comichão ou Prurido
A comichão ou prurido normalmente não é indício de nenhuma anomalia. Pode decorrer de uma reacção alérgica a medicamentos, ou, mais frequentemente, pelo facto de a pele estar mais seca e frágil que o habitual.

Nos casos em que a criança sente comichão é normal que a pele se apresente vermelha, áspera, seca e descamada, com feridas (por se coçar) e com manchas ligeiras ou generalizadas.

Por isso, é importante utilizar água morna no banho, pôr óleo de banho na água e utilizar um sabonete suave, sem esfregar. Outros cuidados necessários e de grande importância são a aplicação de cremes dermatológicos que não sejam oleosos, vestir roupas fabricadas com tecido macio, manter as unhas limpas e curtas e evitar utilizar produtos com perfume ou álcool na pele.

A necessidade de contactar o médico responsável justifica-se caso a comichão persista ao longo de vários dias, se o doente esfolar a pele, esta ficar amarelada ou se as manchas provocadas piorarem após a aplicação de cremes.

Dificuldade em Urinar (Retenção Urinária)
A dificuldade em urinar pode também ser resultado da reacção de certos medicamentos, como por exemplo a morfina.

Nestes casos é importante que a criança possa fazer as suas necessidades num ambiente calmo e privado.

Para reverter a situação deve deixar cair água por cima dos genitais ou abrir uma torneira e deixar correr a água, massajar suavemente a zona abaixo do umbigo, aplicar éter com uma compressa nessa mesma zona ou colocar sacos de água quente.

Contactar o médico responsável é justificado nos casos em que o doente tem vontade de urinar, mas é incapaz, e quando sente dores na zona abaixo do umbigo.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários