A infecção urinária em crianças

Mais comum do que se imagina entre as crianças, mas pode ser combatida com mudanças simples nos hábitos de higiene e também na alimentação.

Mal-estar, falta de apetite, vontade de urinar a toda hora e um desconforto imenso na hora de fazer xixi. Mesmo que o seu filho nunca se tenha queixado, é bom saber que infeção urinária é um problema mais comum do que se imagina. Estima-se que cerca de oito por cento das meninas e dois por cento dos meninos apresentarão ao menos um episódio do género até aos oito anos de idade. Nos lactentes, esse é o tipo de contaminação bacteriana mais comum e um dos mais frequentes.

 

Por que as crianças são tão vulneráveis?

«Uma das explicações é que o trato urinário das crianças ainda está a desenvolver-se e isso pode facilitar a entrada e a proliferação dos microrganismos», responde a nefrologista Elisa Vargas.

 

No momento do desfralde, o risco aumenta ainda mais, pois grande parte das crianças tem dificuldade em estabelecer uma rotina para ir à casa de banho e acaba por reter a urina por muito tempo, o que favorece o aparecimento do problema.

 

A boa notícia é que um reforço na dieta, aliado a certas precauções no momento de mudar a fralda ou fazer a higiene dos maiores depois de usarem o bacio ou a sanita, representam boas oportunidades de manter a ameaça afastada.

 

Conheça em detalhe como o incómodo aparece e o que é preciso fazer para afastá-lo.

Comentários