A arte de persuadir uma criança

Todas as manhas que precisa (mesmo) de saber

«Este é o livro que o seu filho pequeno não quer, de todo, que você leia. Este é o livro que lhe ensina os truques, as capacidades e os estratagemas para ganhar ao seu filho no único jogo que ele sabe jogar, ser criança. As crianças não sabem que é suposto
vestirmo-nos antes de ir a qualquer lado ou que as guloseimas não são o ideal na roda alimentar», pode ler-se a determina altura.

«As crianças não sabem que é preciso pagar as coisas que levamos da loja ou que as birras não são o principal instrumento de negociação entre litigantes. Não lhes passa pela cabeça que lavar o cabelo não é uma tortura medieval, que cortar as unhas não dói ou que existe uma coisa chamada voz da consciência. É aí que você entra», referem David Borgenicht e James Grace.

«Seja como for, tem que educá-lo. E isso pode acontecer de várias maneiras. Às vezes é suficiente lançar as bases, tratá-lo como um ser responsável e inteligente e ensinar-lhe porque é que certas coisas acontecem de certa maneira. Outras vezes, porém, é preciso ser astucioso. Essencialmente, usar truques e estratagemas para o seu filho entrar na linha», afirmam ainda estes especialistas.

Este é um excerto de «Grandes Birras Pequenos Truques», da autoria de David Borgenicht e James Grace, que até incluíram no livro um «Diploma de Heroísmo» para os os pais premiarem os fihos, quando merecerem. Selecionámos os ensinamentos mais úteis e contamos consigo para começar já a pô-los em prática. De que é que precisa para esta missão ser bem sucedida? De muita imaginação.

Convença o seu filho a ir deitar-se


Dormir é uma rotina e, como tal, tem de ser cumprida, independentemente do local onde a criança esteja (casa dos pais, dos avós ou dos amigos). Borgenicht e Grace aconselham os pais a encararem o ritual de deitar «como um comboio: não tem retorno. Os seus filhos sabem que, quando entram num comboio, ele não volta para trás. A sua função é pôr o comboio a andar e fazê-lo sair da estação. Desenhe a sua linha na areia ao princípio da noite e mantenha-se firme. Se lhe disse exatamente quantos livros ele pode ler, conte-os e deixe claro que ele só pode escolher essa quantidade», explicam.


«Se lhe disser que não vai voltar ao quarto para lhe dizer outra vez boa noite ou cantar outra cantiga, não volte atrás por mais que ele grite. Estabeleça um repertório de métodos criativos de entrar na cama: pelo lado da cama e por baixo dos cobertores; por cima das nuvens, voando e aterrando na almofada (...) Ensine ao seu filho técnicas de respiração enquanto lê ou canta para ele: uma inspiração profunda pelo nariz e, depois, uma expiração pela boca», acrescentam.

Comentários