"Primeiros anos de vida do bebé têm um impacto muito grande na saúde", alerta odontopediatra

A médica dentista Mafalda Callapez Xavier, odontopediatra nas Clínicas Viver, ajuda-nos a tirar todas as dúvidas sobre a saúde e higiene oral na primeira infância.

Que cuidados é que os pais devem ter com os dentes das crianças nos primeiros seis anos de vida?

Um bebé quando nasce tem um mundo por descobrir. Não sabe o que é o açúcar, não sabe o que é escovar os dentes, e tantas outras coisas, por isso, o papel dos pais é fundamental para criar bons hábitos desde muito cedo. Muitos pais não sabem mas a saúde oral influencia a saúde geral e, desta forma, a prevenção das doenças orais, como a cárie dentária, é fundamental para que todo o organismo não fique comprometido. Basta pensarmos que a boca é a porta de entrada de quase tudo no nosso corpo. Mas, não devemos olhar apenas para a boca da criança, mas sim para a criança como um sistema integrado e único.

A que sinais é que os pais devem estar atentos?

Um bebé que não respira bem, que não dorme bem ou que está sempre com ranho no nariz vai ter mais tendência para as doenças orais e por isso requer muito mais atenção. Da mesma forma que as crianças hiperativas por norma têm uma acidez sistémica muito grande o que aumenta muito o risco de cárie. É então muito importante que os pais iniciem os cuidados de saúde oral desde o aparecimento do primeiro dente de leite. É muito importante logo desde cedo que haja um controlo do consumo de açúcares, evitando os leites e outros produtos açucarados principalmente antes de dormir e sem escovar os dentes. Os primeiros anos de vida do bebé têm um impacto muito grande na saúde do seu filho no futuro.

 Nesse caso, o que se deve evitar na alimentação das crianças?

O mais importante é evitar snacks açucarados ao longo do dia. Cada vez que os comemos, o pH da cavidade oral diminui, tornando-se ácido e predispondo os dentes à ação das bactérias. Por outro lado, as bactérias aproveitam o açúcar dos alimentos e transformam-no em ácido, atacando os dentes e formando cáries dentárias. Assim sendo e tendo em conta que a água é o único alimento que não tem açúcar, é preferível realizar refeições mais completas e incorporar os alimentos açucarados nas mesmas, evitando os snacks açucarados entre refeições.

Como é que se escova os dentes na primeira infância? 

As crianças devem escovar os dentes, no mínimo, duas vezes por dia e realizar o fio dentário, no mínimo, uma vez por dia, à noite. Dependendo da idade da criança, assim também varia a escolha da escova e da pasta de dentes. Uma escova quanto mais pequena e macia, mais versátil e mais fácil é para os pais. Na higiene oral, a parte mais importante na prevenção de cáries é a ação da escova. Crie a rotina do momento da escovagem, brinque com o seu filho e torne esta tarefa divertida.

As crianças também devem usar fita dentária?

As crianças que apresentem espaços entre os dentes (dentes afastados) não têm indicação para realizar o fio dentário, contudo as que não têm devem realizá-lo pelo menos uma vez por dia, à noite. Para além do fio dentário convencional, existem aplicadores, como os porta fio dentários, que ajudam os pais nesta tarefa mais desafiante.

Em relação ao flúor, os bebés e crianças devem tomar suplementos?

Atualmente, os pediatras já não recomendam a toma de comprimidos de flúor por criar uma intoxicação sistémica a longo prazo, sendo a fluorose dentária uma das possíveis consequências. O combate à cárie faz-se de uma forma integrada pois são vários os fatores de risco. Uma escovagem eficaz, idas regulares às consultas, cuidados na alimentação são fundamentais na prevenção da cárie. Se um destes mecanismos falha poderá haver um desequilíbrio no sistema, o pH da boca sofre alterações e as bactérias cariogénicas cumprem a sua missão: destruir os dentes.

 Ter cáries na primeira dentição vai afetar a dentição seguinte? 

As cáries em dentes de leite não afetam diretamente a dentição permanente, contudo se a cárie for profunda e houver a formação de abcesso dentário, o aumento de pressão junto do gérmen do dente definitivo pode causar alterações na sua estrutura. Por outro lado, se os dentes definitivos coexistirem com dentes de leite cariados, o que poderá acontecer por volta dos 6 anos de idade, as bactérias em contacto direto com os definitivos podem dar início à formação de novas cáries dentárias.

As explicações são da médica dentista Mafalda Callapez Xavier, especialista em odontopediatria

Comentários