Massagem do bebé

Conheça as vantagens da massagem na saúde do seu filho

Sair do útero materno, seguro e quente, para um mundo exterior frio e desconhecido é sempre um trauma.

Descubra como a massagem pode ajudar o seu bebé a sentir-se seguro e protegido, ao mesmo tempo que promove o seu desenvolvimento fisiológico e emocional.

Um grupo de mães (e pais) massaja carinhosamente os seus bebés, que gesticulam, balbuciam e sorriem deliciados. O espetáculo é de tal forma embevecedor que a sua divulgação podia facilmente ser uma medida governamental de incentivo à natalidade. Estamos, convém esclarecer, numa aula de massagem do bebé. Uma forma privilegiada dos pais interagirem com os seus bebés, estimulando as suas capacidades fisiológicas e comportamentais, e de aprofundarem o seu vínculo afetivo.

Patrícia Oliveira, que frequentou um deste cursos após o nascimento da filha Leonor, aponta «o relaxamento geral, que a ajudava a adormecer» como principal benefício para a sua bebé, sublinhando ainda outro fator importante nesta aprendizagem. «Foi muito bom para aumentar a minha autoestima como mãe e o nosso laço afetivo. Deu-me confiança ao tocar-lhe e segurá-la», desabafa.

O que é?

A massagem do bebé é um conjunto de técnicas que se aplicam a qualquer criança com o objetivo de promover, através do toque, a comunicação entre os pais e o seu bebé. Trata-se de uma prática milenar em muitas culturas, com inúmeros benefícios há muito comprovados por diferentes grupos de investigadores, como os do reputado Touch Resource Institute da Univer­sidade de Miami (EUA), totalmente dedicado ao estudo do toque.

O toque é o primeiro sentido a desenvolver-se ainda dentro do útero materno, pelo que, uma vez cá fora, o contacto pele com pele traz-lhe a lembrança dos movimentos intrauterinos que o massajavam com pequenas contrações. Ao ser tocado novamente, o bebé redescobre esse prazer e sente-se seguro, protegido e acarinhado. Por outro lado, «sendo a pele o maior órgão de comunicação de que o bebé dispõe, é através do tato que se transmitem uma infinidade de mensagens, organizadoras de bases fisiológicas e emocionais para o futuro», explicam os especialistas da Associação Portuguesa de Massagem Infantil (APMI).

As técnicas da massagem infantil reúnem princípios do yoga, reflexolo­gia e técnicas de massagem indiana e sueca, numa combinação e sequência desenvolvidas pela norte-americana Vimala McClure, nos anos 70, após ter descoberto o poder do toque no desenvolvimento infantil, durante o seu trabalho de voluntariado em orfa­natos na Índia. Hoje, o seu programa de massagem infantil, apoiado pela International Association of Infant Massage (IAIM), também fundada por si, é ensinado e aplicado em mais de 50 países, incluindo Portugal.

Comentários