Carrinhos de bebé

Critérios de segurança que deve ter em conta na horade escolher

As cadeiras mais caras são as melhores? Até quando posso transportar o bebé no ovo? Será correto transportá-lo virado para a frente? E quando crescer, como deve viajar? Com certeza que já fez todas estas perguntas mas nem sempre conseguiu uma resposta satisfatória.

Para esclarecer todas as suas dúvidas, pedimos ajuda a uma especialista em segurança rodoviária infantil. E há tanta coisa que deve mesmo saber!

Objetivo: segurança

«O uso de uma cadeira no automóvel deve começar no dia em que sai da maternidade com o seu bebé», alerta Helena Botte, da Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI). As cadeiras portáteis, também chamadas «ovo», são a primeira aquisição a fazer, em detrimento das alcofas para automóvel que não garantem segurança.

Mas atenção. Não deve instalar a cadeirinha num lugar que tenha um airbag frontal ativo, pois isso implica grande perigo. Por outro lado, qualquer cadeirinha deve ser colocada de forma a que o bebé fique virado para trás.

Invista no seu filho

«Os vendedores dizem aos pais que, a partir dos nove quilos, as crianças podem viajar viradas para a frente, mas isto é errado», alerta Helena Botte. Estudos de segurança rodoviária infantil comprovam que, até aos dois ou dois anos e meio, os bebés devem viajar sempre numa cadeirinha virada para trás, e que este simples procedimento, em caso de acidente, pode salvar a vida de nove em cada dez crianças. «Infelizmente, em Portugal, não se encontram muitas cadeiras que facilitem este procedimento e as que existem são caras, com preços que rondam os 400 euros», revela a especialista. Ainda assim, vale a pena investir.

Máxima proteção

Até aos 18 meses é imprescindível que a criança viaje virada para trás pois, nos bebés pequenos, a cabeça representa cerca de um quarto do seu peso total. Os ossos são ainda muito elásticos e pouco firmes, por isso, em caso de acidente a baixa velocidade ou até mesmo uma travagem brusca, se ele estiver voltado para a frente, o seu pescoço pode ser puxado com força e esticar demasiado, danificando a espinal-medula, o que poderá deixá-lo paralítico ou até mesmo levar à morte.

Comentários