A primeira sopa do meu bebé

“Mãe de primeira viagem”, a autora do blogue Camomila Limão, conta-nos na primeira pessoa a sua experiência próxima com a introdução das sopas na alimentação do seu bebé. Depois de alguns meses alimentado exclusivamente a leite materno, o pequeno “príncipe” vai conhecer novos sabores, texturas e rotinas. Uma aprendizagem para o filhote e papás.

"Mãe de primeira viagem" do príncipe FM, cada etapa tem sido um desafio. Depois de três meses e três semanas de alimentação exclusiva com leite materno, o meu regresso ao escritório impulsionou a introdução da sopa e da papa.

O FM tem a melhor pediatra do mundo  - a querida prima P. - que tem sido um apoio fundamental.

Até aos seis meses, iremos introduzir a sopa (com legumes e carne), a fruta (maçã, pêra e banana) e a papa (sem glúten).

Começamos com as dicas para as primeiras sopas.

Tal como ontem nos ensinou a P., até ao primeiro ano de vida (12 meses), não será adicionado sal na sopa do bebé.

Por sua vez, tal como faço para a nossa sopa, o azeite é apenas colocado no fim, em cru. Apesar de ser uma gordura, o azeite é essencial para a maturação do sistema nervoso central e imunológico do bebé, assim como para a estruturação das membranas celulares.

Para a P. não há legumes proibidos; por isso, só temos de ter o cuidado de introduzir um legume novo a cada 3 dias para identificar uma eventual reação alérgica ou mal-estar do bebé.

Por fim, a imaginação é o limite: partindo da base da primeira sopa (batata, cenoura e cebola), podemos fazer os mais variados cremes de legumes substituindo ou adicionado os legumes que mais gostarmos (curgete, batata doce, abóbora, alho, agrião, brócolos, nabiças, alface, acelgas, alho francês, couve, chuchu, beringela etc.).

A carne (peru, frango, coelho e borrego) será apenas introduzida aos quatro meses e meio numa porção de, aproximadamente, 40 g (o tamanho de uma almôndega pequena). Por isso, para já, começamos com as receitas de sopas de legumes.

A quantidade de sopa que o bebé deve ingerir é, aproximadamente, uma concha e meia (cerca de 150ml).

Por isso, a quantidade/peso de legumes a utilizar é, aproximadamente, uma batata pequena, uma cenoura pequena e uma cebola pequena.

A água utilizada para a sopa deve ser suficiente para que todos os legumes fiquem cobertos dado que as vitaminas se misturam na sopa perdendo o valor nutricional se tiver de ser eliminada parte da água. Contudo, ao longo do tempo, a textura da sopa deve ser alterada ficando menos rala para o bebé se adaptar a todas as texturas e desenvolver a dentição.

Não é necessário preparar uma sopa "nova" a cada refeição: desde que conservada em taças de vidro (evitar as caixas de plástico) no frigorífico (durante três a quatro dias) ou no congelador, pode ser servida ao bebé mais tarde. Sempre que pretenderem servir sopa congelada, esta deve ser aquecida em banho-maria.

Não há necessidade de preparar uma sopa para o bebé e outra para os pais: desde que preparada de acordo com as "regras" da sopa do bebé, podem preparar apenas uma sopa e adicionar sal na sopa do pai/mãe se assim pretenderem.

Deixo ainda uma nota sobre o talher a utilizar: pode ser utilizada, perfeitamente, uma colher de sobremesa de adulto. Tal como a P. nos explicou, devem ser evitadas as colheres de silicone porque o bebé tende a chuchar na colher fazendo alguma confusão com a tetina-chupeta-colher.

Como tal, e tendo em conta que a sopa e a papa servem, essencialmente, para introduzir e adaptar o bebé a comer com colher, deve, desde logo, ser utilizada uma colher de prata/inox para que perceba mais facilmente que se trata de uma nova etapa.

Por fim, um aviso à navegação: depois de várias semanas a ser alimentado continuamente pela mama ou biberão, o bebé não está habituado ao ritmo da alimentação através de colher. O "vai e vem" da colher é, para o bebé, uma novidade que o pode deixar desesperado (especialmente se estiver com muita fome) levando-o ao choro! Por isso, pode ser necessária uma dose extra de paciência e de calma para ajudar o bebé nesta nova fase para perceber que se trata de uma nova refeição! Se nas primeiras duas ou três vezes chorar e ficar com fome, a refeição pode ser complementada com leite. Contudo, tal como a P. ensinou "o bebé tem de perceber que é uma refeição e não a "tortura da colher" antes da bonança chegar: o leite no biberão!".

Se tiverem curiosidade, passem pelo blog da P. (aqui) que tem histórias fenomenais!

Joana Andrade Nunes

As Sopas:

Creme de cenoura

Creme de abóbora manteiga

Creme de brócolos

Creme de curgete com alface

Creme de curgete com frango

Creme de batata-doce e alho francês com borrego

Sopa de agrião

Creme de chuchu com espinafres e peito de pato

Creme de ervilhas

SOBREMESAS

Puré de maçã e pêra biológica

Puré de maçã, pera e manga

artigo do parceiro:

Comentários