A linguagem corporal dos bebés

Prestar atenção à linguagem corporal do bebé vai ajudar e facilitar a ligação, tal como a compreensão, das necessidades do bebé de uma forma mais rápida.

Durante o primeiro ano de vida, o bebé comunica em grande parte através de linguagem corporal e posso afirmar como pai que é muito confuso perceber quais as mensagens que o bebé está a transmitir.

Prestar atenção à linguagem corporal do bebé vai ajudar e facilitar a ligação, tal como a compreensão, das necessidades do bebé de uma forma mais rápida.

Por exemplo, a maioria dos pais não está familiarizada com os "Reflexos primários" muito comum nos bebés. O conhecido "reflexo de Moro" – fenómeno que irá desaparecer até aos quatro meses - é uma forma do bebé se adaptar à vida fora do útero. O bebé quando se "assusta" agarra o ar com as palmas da mão para cima, polegares flexionados para fora e muitas vezes com as pernas posicionadas de forma semelhante, este movimento é resultado do medo. Outro reflexo primário importante é o apertar firme do dedo, que significa que o bebé está tentar criar uma ligação profunda. Para muitos este vínculo é instantâneo, mas para os outros é preciso tempo e paciência.

Todos os bebés são diferentes e com o tempo vai começar a entender um conjunto normal de comportamentos e estabelecer efetivamente a linha de base. Linha base é a forma como ele se comporta habitualmente para comunicar as necessidades e desejos e sempre que detetar uma variação no comportamento base deve ficar atento e investigar.

Existem alguns sinais importantes com que o bebé comunica as suas necessidades e desejos. Uns podem parecer mais óbvios, mas lembre-se que são pistas, servem como guia para compreender melhor o bebé.

Esfregar os olhos muitas vezes, acompanhado por um grande bocejo (ou dois), indica fadiga. Estudos demonstraram que o ato de esfregar os olhos tem um efeito calmante sobre o ritmo do coração.

Esfregar as orelhas é um indicador de que necessita de conforto, mimo ou está a preparar-se para dormir ou descansar. Os bebés esfregam as orelhas para acalmar as emoções.

O ato de puxar as pernas até a barriga, acompanhado por agitação ou choro, pode sinalizar dor devido a cólicas. Se puxarmos as pernas para cima a um bebé com cólicas, geralmente eles gritam e/ou choram.

Virar a cabeça para o lado contrário. Como não podem mover o corpo, o ato de virar a cabeça e evitar olhar para si, é como dizer “Não quero”; “Para!”.

Deixa cair o brinquedo sucessivamente. Com este comportamento a intenção dele não é irritar, é convidar para brincar.

Bater com a cabeça de forma repetitiva revela ansiedade. Os bebés encontram no movimento repetitivo e rítmico uma forma de se acalmar e aliviar a ansiedade.

Punho fechado. Os bebés geralmente começam a abrir as mãos às 8 semanas e começam a alcançar e agarrar objetos aos 3-4 meses. Este sinal só tem relevância após os 3 meses e pode ser um sinal de stress ou fome.

Aprender ler e interpretar a linguagem corporal dos bebés é a chave para a compreensão mais aproximada do que ele possa estar realmente está a sentir ou necessitar.

Alexandre Monteiro
Especialista em Decifrar Pessoas | sou@pessoab.pt | Visite os Segredos da Linguagem Corporal Nº1 Nacional a partilhar a Linguagem Corporal para todos

artigo do parceiro: Alexandre Monteiro

Comentários