"Votar e votar. A evolução da democracia portuguesa"

Ana Rita Clara escreveu um texto no seu blogue onde fala sobre o dia de ontem.

Depois do grande dia de votações, Ana Rita Clara escreveu um texto no seu blogue onde falou sobre a decisão dos portugueses.

"E depois de ontem, um domingo cheio de emoções, onde as certezas se cruzaram com incertezas perante o futuro, os portugueses manifestaram as suas vontades e os seus desejos. Votar é dar o voto e uma oportunidade a alguém, ou a alguma situação. Ou será tudo isso e muito mais. E é sobretudo uma vontade e uma realização perante uma situação única e marcante. Neste momento, estamos perante uma verdade incontornável. De que precisamos de transformação. Que desejamos mudar aquilo que nos parece menos colorido, aquilo que nos parece não cumprir as nossas necessidades. Ou então não. Apenas queremos usar e abusar, em plena consciência, dos nossos poderes e direitos enquanto cidadãos ativos", escreveu a apresentadora.

Segundo Ana Rita, "os portugueses correram com maior vontade para as urnas, com pressa e com paciência na espera, cheios de urgência e valorização do que ouviram e escutaram até então, para efetivarem as suas perspectivas".

A apresentadora referiu ainda que os portugueses merecem uma recompensa e qualidade de vida.

"E temos sim, um momento claro de evolução da democracia portuguesa. Enquanto povo civilizado, (...) deseja ser ouvido e respeitado. Para que, em democracia, possamos viver mais fortes, capazes e na verdade do que exigimos. Só em consciência de quem pretendemos ter como líderes políticos, podemos ver alastradas as nossas extensões enquanto Nação, enquanto comunidade e enquanto uma vontade só. Nesta nova fase que atravessamos, pós eleições, desejo com sinceridade, que este seja o caminho escolhido pelos portugueses. Que se ergueram, como guerreiros e heróis do mar, perante a realidade que viviam. E nessa valorização, autoestima e atitude, que sejam escutados, enquanto parecer principal daquilo que é a política e as tomadas de decisão deste País. Porque são os portugueses que colocam essas vozes nos seus espaços de intervenção. E deve ser aos portugueses dada a recompensa e qualidade nas suas vidas, com essa mesma decisão. Neste dia 5 de Outubro, dia em que celebramos a “Implantação da República Portuguesa”, que resista sempre este espírito de luta e de conquista que tanto nos caraterizou historicamente. E que voltemos a ser a Nação unida e que deseja a harmonia social e a modernidade", concluiu.

artigo do parceiro: NM

Comentários