Sousa Tavares não pede desculpa

“Se for condenado, paciência”, diz o jornalista e escritor que chamou “palhaço” a Cavaco Silva.

Miguel Sousa Tavares, que anda nas bocas do mundo por ter chamado “palhaço” a Cavaco Silva numa entrevista ao “Jornal de Negócios”, disse ontem à noite que não tenciona pedir desculpa ao Presidente da República.

“Não vou fazê-lo. Nada na vida é a feijões. Quem se expõe corre riscos e deve estar preparado para pagar por eles. Se for condenado, paciência”, disse o conhecido jornalista, escritor e comentador político numa entrevista concedida à RTP.

Sousa Tavares, que corre o risco de vir a ser julgado em tribunal por ofensa à honra do Chefe de Estado, escusou-se a responder se está ou não arrependido, mas admitiu que cometeu “um deslize”.

Reafirmando que não tem “especial consideração” por Aníbal Cavaco Silva, o jornalista sublinhou, no entanto, que o orgão de soberania Presidente da República lhe merece respeito.

Miguel Sousa Tavares disse, ainda, achar “normal”     que Cavaco tenha apresentado queixa contra ele e reservou eventuais novos comentários para o processo de inquérito que está a decorrer na Procuradoria-Geral da República.

Comentários