Ronaldo perdoou à Pepsi

Cristiano fez as pazes com a marca de refrigerantes e saiu a ganhar.

Cristiano Ronaldo anunciou que já fez as pazes com a Pepsi, depois de ter sido humilhado pela marca numa campanha publicitária lançada em novembro último, precisamente na véspera do jogo Suécia-Portugal, onde a seleção lusa carimbou o passaporte para o Mundial de Futebol no Brasil.

Hoje, pela manhã, o jogador escreveu no Facebook: “Ninguém é perfeito e todos erramos. O mais importante é pedir desculpas e demonstrar que o que sentes é verdadeiro. Por isso... desculpas aceites, Pepsi! E como em Portugal uma ação vale mais que mil palavras, temos estado a trabalhar no apoio a uma causa solidária que desvendaremos em breve. Fiquem atentos!”

Recorde-se que a polémica começou quando a filial da Pepsi da Suécia, porventura demasiado empenhada em agradar aos adeptos locais, publicou a imagem de um boneco vestido com as cores da seleção lusa, com o número 7 (o de Cristiano Ronaldo, precisamente) e a frase: “Vamos passar por cima de Portugal”.

Os fãs de Ronaldo e da seleção portuguesa reagiram de imediato, a própria TAP ameaçou trocar as bebidas da marca pelas da rival Coca-Cola nos seus voos, e a Pepsi viu-se forçada a retirar a campanha e a pedir desculpa ao jogador e “a todos aqueles que se sentiram ofendidos”.

Mais do que isso, subentende-se do comunicado emitido esta quarta-feira por Ronaldo que a Pepsi foi mesmo um pouco mais longe e aceitou entrar com algumas”massas” para uma “causa solidária” a sugerir pelo famoso jogador português – o tal “boneco” que “atropelou” a Suécia com 3 golos inesquecíveis.

Comentários