Romana: “Não atropelei ninguém”

Cantora nega grave acusação de um agente da PSP.

Acusada de ter atropelado um agente da PSP na sequência de um vulgaríssimo caso de mau estacionamento, a cantora Romana desmente a versão do agente da autoridade que a interpelou e multou, sábado passado, em Algés.

“Não fiz mal a ninguém e não atropelei ninguém”, disse Romana aos jornalistas à porta do Tribunal do Oeiras, onde ontem compareceu perante um juiz e ficou a saber que terá de enfrentar uma queixa-crime.

A cantora declarou, ainda, que está “de consciência tranquila” e que o processo “não é nada do outro mundo”.

“Não estou para perder muito tempo com isto, muito sinceramente tenho mais em que pensar, tenho discos lindos para fazer, uma tournée para preparar, e tenho que me divertir com as crianças, que é isso que eu gosto”, acrescentou.

O processo, que entrou na chamada fase de inquérito, voltará a Tribunal no próximo dia 8 de maio, para nova sessão.

Em declarações feitas à revista “TV 7 Dias” de hoje, Romana assume que se “enervou” durante a discussão com o polícia, quanto tinha o carro mal estacionado numa passadeira de Algés, mas que foi “provocada até ao limite” e que apenas terá tocado, ao de leve e involuntariamente, nas pernas do agente quando meteu a primeira para sair dali.

“Se eu lhe tivesse dado uma cacetada com o carro, ele tinha ido ao chão, e não foi!”, sustenta a cantora.

Já com advogado constituído (o dr. José Pinho), Romana deverá voltar a Tribunal no próximo dia 8 de maio, para mais uma etapa de um processo que neste momento está na chamada fase de inquérito e que, se correr mal para o lado da artista, lhe poderá trazer fortes dissabores.

Até lá, a cantora tenciona aproveitar o máximo o período de férias escolares junto da filha, Ísis, e de alguns amiguinhos da menina, como provam várias “selfies” que partilhou no Facebook – uma das quais aqui reproduzimos.

Comentários