Rebel Wilson indemnizada após ficar sem trabalhar por causa de difamação

A atriz ganhou um processo em tribunal e irá ser compensada com uma indemnização de 3,6 milhões de dólares.

Um tribunal australiano ordenou esta quarta-feira que a editora Bauer Media, com sede Alemanha e responsável pelas revistas Woman’s Day e OK Magazine, pagasse mais de 3,6 milhões de dólares (3 milhões de euros) à atriz Rebel Wilson.

A atriz australiana ganhou o processo contra a editora, por causa de oito artigos publicados em 2015, nos quais foi acusada de ser uma “mentirosa em série”. A situação foi tão séria, que a artista ficou sem trabalhar um ano e meio.

Ao ordenar a indemnização, considerada uma compensação alta por difamação na Austrália, o juiz do Tribunal Supremo, John Dixon, considerou que a magnitude na ação contra Wilson não tinha precedentes no país.

O juiz fez questão de criticar a Bauer Media por não investigar a informação e por dizer que a artista mentia em relação à idade, infância e até mesmo nome.

Rebel revelou que as informações levaram a que fosse dispensada de dois filmes.

O dinheiro da indemnização será doado a associações de estudantes que promovam a indústria do cinema.

artigo do parceiro: NM

Comentários