“Rambo” vale sete anos de cadeia

Autoridades da Birmânia castigam vendedores do filme de Stallone.

As autoridades da Birmânia proibiram a comercialização no país do último "Rambo" de Sylvester Stallone. Quem for apanhado a vender DVD´s do filme arrisca-se a uma pena de sete anos de cadeia.

Na sua mais recente aventura, o famoso veterano de guerra John Rambo infiltra-se na Birmânia, para salvar uma tribo minoritária e uma comunidade de missionários cristãos perseguidos pelos soldados do regime ditatorial que governa o país.

Na vida real, os activistas democratas estão agora a procurar desesperadamente cópias do filme para verem como Rambo mata os sádicos soldados birmaneses, sobretudo depois do assassinato, na semana passada, do líder dos rebeldes da minoria karen, Pado Manh Shade.

Os comerciantes já foram avisados pela polícia de que a venda de DVD´s de "Rambo" será punida com prisão.

A Birmânia, actualmente Myanmar, é governada por militares desde 1962 e já não tem eleições desde 1990, quando o partido oficial perdeu estrondosamente para a coligação democrata, mas não reconheceu os resultados.

Nos últimos meses, dezenas de pessoas foram mortas e mais de 40 mil deslocadas das suas terras, na sequência de uma ofensiva do Exército contra os 5 mil guerrilheiros da União Nacional Karen, considerada a mais importante força de resistência ao regime dos generais.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários