Nuno Markl sobre mãe de jovem com sarampo: "O bullying é obsceno"

O radialista explicou a situação nas redes sociais.

Esta quarta-feira, dia 19, Nuno Markl foi uma das personalidades a expor a sua opinião sobre a morte da jovem de 17 anos com sarampo.

Na altura, o humorista afirmou: “Não consigo sentir ódio ou sentimento de ‘bem feita!’ pela mãe que perdeu a filha de 17 anos com sarampo. É impossível imaginar a dor, o arrependimento, a tortura que será a vida dela daqui para a frente - uma pena perpétua que é possível que tenha sido provocada por uma coisa simples e gigante que todos nós, pais que vacinam e pais que não vacinam, partilhamos: a de achar que se está a fazer o melhor para o bem dos filhos".

Hoje, o radialista refez a sua opinião depois de terem sido reveladas novas informações sobre o caso, nomeadamente, o facto de a mãe da jovem não a ter vacinado por causa dos efeitos secundários das vacinas: “Continuo a ser adepto da vacinação (e de que os riscos que ela possa acarretar em casos particulares sejam devidamente analisados), e também sou adepto da ideia de que a vida é demasiado cheia de surpresas e de complexidade para que aceitemos a versão Facebook dela, pronta-a-comer e pronta-a-julgar”, refere.

E explica o sucedido: “Num post anterior (que apaguei entretanto a pedido de um amigo da família da jovem), eu dizia que a mãe, neste momento, nada mais merece do que compaixão e solidariedade, mesmo que fosse contra a vacina. Se, afinal, ela não era contra e, simplesmente, por questões de saúde, não pôde vacinar mais a filha, o filme de terror de impropérios e bullying que está a viver ainda é mais obsceno”.

artigo do parceiro: NM

Comentários