Miguel Costa criopreserva as células estaminais da segunda filha

A pouco menos de um mês de conhecer a segunda filha, Miguel Costa e a companheira Joana tomaram a decisão de criopreservar as células estaminais do sangue e do tecido da segunda filha.

Durante a visita à Cytothera, laboratório a quem confiaram o serviço, o ex-jogador de rugby revelou que o nome da segunda bebé em conjunto está ainda a ser decidido entre duas opções, e que o nascimento está previsto para o final do ano.

“ Pode dizer-se que foi um gravidez planeada porque quando uma relação é estável e saudável, o nascimento de um filho é sempre bem-vindo. Dois filhos é um bom numero mas quando há amor, tudo pode sempre acontecer", explica Miguel Costa, radiante.

"Não tinhamos preferência no sexo mas, já se sabe que os pais com as meninas têm sempre aqueles receios habituais (risos). Só queremos que seja saudável e que a consigamos fazer feliz. A decisão de criopreservar as células estaminais desta segunda menina, tal como fizemos com a Luisinha, é muito emocional e psicológica", justifica o ator.

"Queremos sempre proteger os filhos de tudo e, se há hipótese de utilização destas células num momento infeliz da vida, não queremos sentir o remorso de podermos ter feito a criopreservação e não a termos realizado” acrescenta.

A futura mãe revelou também que está a ser uma gravidez calma e tranquila. Teve apenas alguns enjoos no início e o desejo mais estranho foram pêras maduras.

Juntos há mais de 6 anos, o ator e a assistente de bordo conheceram-se ainda em crianças, quando o Miguel tinha 13 anos e a Joana 11 anos.

O casamento não está nos seus planos futuros mas também não descartam a possibilidade.

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários