Médicos vigiam Mick Jagger

Cantor ficou tão arrasado com a morte da namorada, L’Wren Scott, que não consegue dormir nem falar.

Completamente destroçado pela morte da estilista L’Wren Scott, sua namorada nos últimos 13 anos, o cantor Mick Jagger, vocalista dos “Rolling Stones”, está refugiado num luxuoso hotel de Perth, na Austrália, sob estrita vigilância de uma equipa médica.

Segundo fontes da sua equipa, Jagger não consegue dormir e quase não consegue falar desde que, na segunda-feira, soube do trágico falecimento da sua companheira, que se terá enforcado com um cachecol no seu apartamento de Chelsea, em Nova Iorque.

As filhas do cantor, Elizabeth, de 30 anos, e Georgia May, de 22, fruto do casamento de Mick Jagger com Jerry Hall, apressaram-se a viajar para Perth e já estão ao lado do pai.

Ontem, o cantor postou no Facebook a sua primeira e única reação pública conhecida até ao momento: “Ainda estou a lutar para entender como o meu amor e minha melhor amiga pôs fim à vida de uma maneira tão trágica. Passámos juntos anos maravilhosos e tivemos uma ótima vida. Ela era excelente e tinha um talento admirável. (…) Jamais irei esquecê-la”.

Com Mick Jagger, de 70 anos, “chocado e devastado”, os “Rolling Stones” anunciaram o adiamento dos concertos que tinham programado para a Austrália e Nova Zelândia.

Nas últimas horas soube-se, também, que L’Wren Scoot estava falida, com dívidas de cerca de 6 milhões de dólares, e que se preparava para anunciar o encerramento do seu negócio de moda.

Comentários