Madonna em Lisboa

Cantora vem no seu jacto particular e dorme em local secreto. Saiba como vai ser o concerto deste domingo na capital portuguesa.

Com os bilhetes esgotados há vários meses, são esperadas 75 mil pessoas no concerto de Madonna, na noite de domingo, no Parque da Bela Vista, em Lisboa.

Madonna só chega a Portugal na tarde deste sábado no seu jacto particular, tem um hotel reservado secretamente e quer ficar longe dos mirones e dos fotógrafos.

Rumores indicam que a cantora ficará alojada no Pestana Palace Hotel, na Ajuda, à semelhança das suas duas anteriores passagens pela capital (concerto no Pavilhão Atlântico e Prémios MTV), mas os responsáveis do luxuoso estabelecimento não confirmam nem desmentem.

A empresa privada de segurança Prossegur disponibilizou 180 vigilantes, seis supervisores, um coordenador e uma central móvel de segurança única no país para patrulhar os 200 mil metros quadrados onde vão circular milhares de fãs da diva. Além disso, a PSP vai ter 500 agentes no perímetro.

Duas semanas antes do concerto da digressão "Sticky & Sweet", 250 elementos da produção chegaram a Portugal para preparar o grande dia. Um massagista, um treinador pessoal, um quiropático e 16 pessoas para o catering também fazem parte da equipa de Madonna. No total, estão representadas 20 nacionalidades diferentes no "staff".

Para além dos elementos humanos, Madonna traz a Portugal 3.500 peças de roupa de 36 estilistas, 100 jóias (avaliadas em 1,2 milhão de euros), 69 guitarras, 12 trampolins para o treino com os bailarinos e até um auscultador com cristais Swarovski para o seu DJ.

O palco terá apenas 45 centímetros de altura, porque a cantora quer estar ao mesmo nível dos espectadores, e será o suporte para um concerto dividido em quatro partes, cada uma com coreografia, cenário e guarda-roupa específico.

Madonna terá a seu lado 16 bailarinos e 12 músicos para interpretar canções de 25 anos de carreira, com uma breve passagem pelo passado com "Into the groove", "Like a prayer" ou "La isla Bonita", tema revisitado na companhia de músicos ciganos romenos.

O recinto, o mesmo onde é realizado o Rock in Rio Lisboa, abrirá ao público às 17 horas.A cantora Robyn começa a actuar às 20 horas e Madonna entrará em palco por volta das 21 e 15.

TRANSPORTES PÚBLICOS

Para o concerto de Madonna, CP, Metro e Carris fizeram um reforço da sua actividade para aquele que é o maior espectáculo de sempre de uma artista a solo na capital.

O Metro garante uma capacidade de transporte de 30 mil pessoas por hora, com reforço do número de comboios e carruagens nas linhas verde e vermelha, enquanto a Carris criou duas linhas de autocarros de e para o recinto.

Já a CP criou um comboio especial intercidades que vai ligar Lisboa e Porto depois do concerto, com partida da gare do Oriente à 1 hora da madrugada. As linhas de Cascais, Sintra e Azambuja funcionarão com horários alargados, com os últimos comboios a partirem de Lisboa à 1 e 21, 1 e 44 e 2 horas.

SUCESSO MUNDIAL

"Hard Candy", o 11º álbum da carreira Madonna e que justifica a actual digressão, já ultrapassou os três milhões de exemplares vendidos e representa o fim de um contrato de 25 anos com a editora Warner. O trabalho, no qual Madonna reinventa a dance-pop com sonoridades do hip hop, reúne várias colaborações com produtores e músicos norte-americanos, como Timbaland, Justin Timberlake, Kanye West e Pharrell Williams.

A última digressão de Madonna, "Confessions", de 2006, rendeu 139 milhões de euros só de receitas de bilheteira.

Veja como tem sido a passagem da diva por algumas cidades europeias no âmbito da tournée em curso.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários