Maddona gostaria de ser cigana

As confissões da rainha da música pop surpreenderam 500 jornalistas, no Festival de Cinema de Berlim.

Numa sala repleta de jornalistas (mais de 500!), Madonna confessou ontem, no Festival de Cinema de Berlim, que gostaria de ser uma cigana e ter uma vida mais autêntica.

"No fundo admiro os ciganos. As suas viagens, a música e a espontaneidade com que vivem fascinam-me!", disse a rainha da música pop na conferência de Imprensa de apresentação do filme "Filth and Wisdom" (Sujidade e Sabedoria), que marca a sua estreia como realizadora.

A simples presença de Madonna no Festival de Berlim foi um acontecimento, com centenas de fãs a vitoriá-la, seguranças implacáveis e um batalhão de fotógrafos e repórteres a atropelarem-se nas escadarias.

Maddona, que já se considera uma cineasta ("é o que eu sou"), apresentou o seu filme fora de concurso, na companhia dos três principais actores, Holly Weston, Vicky McClure e o músico de rock Eugene Hutz.

"Filth and Wisdom", de 81 minutos, conta a história de um imigrante ucraniano que chega a Inglaterra com ambições de se tornar numa estrela mundial. O herói do filme, uma mistura de filósofo, poeta e rapaz multitalentos, cria uma banda punk de ciganos, vive com duas mulheres e revela-se um mestre nas artes da sobrevivência, sempre num cenário de empregos miseráveis e à custa do parceiro.

Madonna foi actriz no musical "Evita", ao lado de Antonio Banderas, mas os resultados foram tão modestos que chegou a ganhar o prémio de "pior do ano". Aguardam-se agora os veredictos sobre o seu talento enquanto realizadora.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários