Homem que tentou matar o Papa expulso de Itália

O turco Ali Agca pôs um ramo de rosas no túmulo de João Paulo II, mas já foi obrigado a sair de Roma.

Ali Agca no aeroporto de Fiumicino, obrigado a deixar Roma (Foto: EPA/Lusa)

Mehmet Ali Agca, o turco que em 1981 disparou dois tiros contra o Papa João Paulo II em plena Praça de São Pedro, no Vaticano, foi expulso de Itália, ontem à noite, dois dias depois de ter ido ao túmulo do falecido Sumo Pontífice depositar um ramo de rosas brancas.

Escoltado pela polícia, Ali Agca, de 56 anos, foi metido num avião, no aeroporto de Fiumicino e obrigado a regressar à Turquia, após decisão de um juiz de Roma.

No passado sábado, o turco surpreendeu toda a gente ao aparecer na Praça de São Pedro para, supostamente, prestar homenagem ao Papa que tentou matar.

Agca, que foi libertado em 2010 depois de ter passado quase 30 anos em várias cadeias, está proibido de sair da Turquia até 2016, mas conseguiu aterrar na Áustria, tendo, depois, atravessado a fronteira para Itália.

Além de ter depositado um ramo de flores no túmulo de João Paulo II, o turco ainda pediu para ser recebido pelo Papa Francisco, mas as autoridades do Vaticano acharam que isso já seria ir longe de mais…

“Ele colocou flores no túmulo de João Paulo II e penso que isso é suficiente”, disse o porta-voz do Papa, Francisco Lombardi, ao jornal “La Repubblica”.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários