Herman defende Miguel Relvas

O humorista condena a forma como o ministro foi recebido pelos estudantes no ISCTE.

Herman José publicou esta manhã um post no Facebook condenando a forma como os estudantes do ISCTE receberam o ministro Miguel Relvas, ontem à tarde, na conferência “Como vai ser o jornalismo nos próximos 20 anos?”, organizada pela TVI.

“Não tenho qualquer relação com o Miguel Relvas. Dizem-me que fazia parte de uma comitiva que foi ao meu “Herman 98” e que lhe terei apertado a mão.

Não me lembro. Desde que voltei à RTP endereçamos-lhe dois convites que não aceitou. Preferiu ir ao ‘5 Para a Meia Noite’ e ao ‘Nico à Noite’. Estamos portanto esclarecidos quanto ao meu grau de intimidade com a personagem.

Por isso, estou à vontade para dizer o quanto odiei a alegria com que os telejornais gozaram os momentos de desgraça pública de quem não fez mais do que aceitar dois convites. Odeio esta pulsão inquisitória que herdamos de séculos de lavagem ao cérebro. Babamos com a imagem da bruxa a arder, mesmo que se venha a provar que o corpo carbonizado era afinal de uma vizinha”, escreveu o humorista.

Miguel Relvas teve de ser retirado pela PSP no momento em que dava início à sua intervenção na conferência da TVI, devido aos protestos de dezenas de estudantes que receberam o ministro com vaias de toda a ordem e gritos de “Demissão, demissão”. Apesar da intervenção da polícia, o ministro ainda foi atingido por um cartaz empunhado por um dos manifestantes.

Comentários