Grazi Massafera em Portugal

Atriz brasileira realiza o sonho de ir a Fátima e revela como a gravidez a mudou

É, hoje, uma das mais promissoras atrizes brasileiras mas, no início, nenhum realizador queria trabalhar com a miss oriunda do interior do Brasil que concorreu a uma das edições do reality show «Big Brother Brasil». «Em todas as novelas que entrei, ninguém me queria», desabafa Grazi Massafera. Ao contrário de muitos dos que se aventuram neste tipo de programas em busca de fama fácil, essa não foi a motivação da atriz.

«Concorri por dinheiro. Na minha edição, era a primeira em que iam oferecer um prémio de um milhão de reais», recorda. «Eu queria a minha independência financeira e posso dizer que ganhei muito dinheiro», afirma a intérprete de Ester em «Flor do Caribe». Em Portugal para promover a telenovela, Grazi Massafera fez um balanço da ainda curta carreira, assumindo que não foi fácil ter de deixar a filha, bebé, em casa para protagonizar uma história arrebatadora.

«Cheguei a trabalhar 20 horas por dia. Chorei muito. Fiquei muito sensível. Fui uma protagonista chorona. Era muito difícil estar longe da minha filha», confessa. O sacrifício compensou e, pela primeira vez, ao fim de sete anos de carreira, as pessoas na rua passaram a chamar-lhe Ester e não Grazi. «Sempre sonhei ser atriz mas nunca imaginei ter capacidade para o ser», refere na sua simplicidade. «Não tinha noção do difícil que era. Achava que era só glamour», admite.

O outro lado da fama

Desafiada a frequentar uma ação de formação na Globo, foi-se superando e surpreendendo. À medida que foi ganhando visibilidade, foi perdendo a pouca privacidade que lhe restava. «Mas o saldo é mais positivo do que negativo. Recebo muito carinho das pessoas», diz. No final de 2013, a mediatização do fim do casamento com o também ator Cauã Reymond foi uma das fases mais difíceis para a atriz. «É uma coisa que pode acontecer a todos os casais mas tomou uma proporção gigantesca. Eu segui a minha vida naturalmente», refere. 

«Fui para casa da minha mãe à procura de carinho e de aconchego. Nestas situações, o melhor é dar um tempo e seguir o coração. Foi o que eu fiz», jura. A filha foi outro dos seus refúgios. «A Sofia é linda. Com ela, realizo-me como mãe», assegura. Mas nem tudo são rosas. «Educar uma criança é muito difícil. Não existe uma fórmula», sublinha. «Tenho fazê-lo com naturalidade. A vida encarrega-se do resto», acredita Grazi Massafera. Tal como sucede com muitas mulheres, a maternidade mudou-a.

«Agora quero voltar mais cedo para casa. Quero passar tempo de qualidade com ela», reconhece. O processo de transformação maior teve início durante a gravidez. «Foi nesse período que me senti mais linda e também foi nessa altura que tomei consciência da necessidade de fazer uma alimentação mais saudável e a ter cuidado com a saúde. Não sou radical em nada mas recorri à medicina ayurveda e fui seguida por três nutricionistas», refere a atriz, que assume uma pedileção especial por comida de criança. «Adoro papas e purés. E gosto mais de qualidade do que quantidade», reconhece.

Mas tenho de malhar para ganhar bunda e músculos. Durante a novela, estava-me sentindo uma gata porque ganhei corpo com a gravidez», relembra. «No final, de tanto trabalhar, estava seca como um pau de virar tripas», critica, logo de seguida.Depois de conquistar o segundo lugar no programa «Big Brother Brasil», em 2005, Grazi Massafera foi convidada a posar nua para a revista Playboy. «Faz tempo. Já mudou tudo», refere, em relação ao corpo, entre risos. «Foi por dinheiro. O meu pai não queria. Aliás, nem sequer sei se ele viu a revista. Nunca lhe perguntei», garante.

A visita a Portugal

Em agosto de 2014, durante a segunda visita a Portugal, a primeira com o pai e com a filha, aproveitou para visitar o Santuário de Fátima. «Fui agradecer. Tenho muito a agradecer», admite. O Jardim Zoológico de Lisboa foi outro dos pontos de passagem. Foram muitos os que a reconheceram mas poucos os que, na dúvida, tiveram lata para a abordar directamente. «Sinto-me acarinha aqui, apesar de estar longe do Brasil», regojiza-se a mulher que todos consideram sexy… menos ela!

«Há alturas em que acho e outras em que não», começa por dizer. «Quando estou feliz, sinto-me um pouco mais sexy», lá acaba por admitir. Depois do divórcio, anseia por um novo romance, mas vive a espera como tudo na vida. Com naturalidade e com muita tranquilidade. «Estou solteira, sim, mas sozinha, nunca», confessa. «É claro que continuo a acreditar no amor. Quem deixa de acreditar entra em depressão e eu não me identifico com esse estado de espírito», afiança Grazi Massafera.

Para a atriz, o pior de ser famoso é a falta de privacidade. «É chato ires à praia e teres toda a gente a fotografar o teu traseiro», refere, entre risos. «E também tive de deixar de ir a restaurantes mais baratos porque juntava-se sempre tanta gente à minha volta que eu nunca conseguia comer. A vida acaba por custar mais caro», lamenta a mulher que gosta de fazer publicidade a produtos. «Acho que sou uma boa vendedora», assume sem falsa modéstia.

Texto: Luis Batista Gonçalves

artigo do parceiro:

Comentários