Goucha: “Sou um filho excecional”

Apresentador esclarece relação com a sua mãe. D. Maria de Lourdes, de 91 anos.

Irritado com notícias mais ou menos especulativas sobre a sua família, Manuel Luís Goucha recorreu ao Facebook para desmontar o título de capa da última edição da revista “TV Guia”.

Nessa manchete, feita na sequência de um acidente doméstico sofrido pela mãe do apresentador, D. Maria de Lourdes, de 91 anos, que vive sozinha em Coimbra, proclamava-se o seguinte: “Goucha sofre com a mãe – Solidão e Cancro – Foi encontrada no quarto com um golpe no pescoço e faca no chão – Apresentador, irritado, já a viu – Foi operada ao peito há um mês - Irmão conta tudo: ela quer morrer em casa.”

Pouco satisfeito, Goucha decidiu denunciar o “sensacionalismo” da capa da “TV Guia” e esclarecer, junto dos seus 800 mil seguidores do Facebook, alguns aspectos da sua vida familiar, em especial o estado de saúde de D. Maria de Lourdes e a relação que mantém com a progenitora.

O popular apresentador da TVI admite que a sua mãe teve um “cancro da mama lobular”, situação detetada há um mês e meio, mas que a senhora o problema “ficou resolvido” em duas semanas através de uma “mastectomia unilateral”.

Goucha sublinha que acompanhou, bem de perto, todo este processo e explica, depois, as razões por que a sua mãe vive sozinha.

“Solidão? Em momento algum. A minha mãe vive em Coimbra porque assim o quer. Está na mesma cidade onde vive um outro filho, nora e netos, que a visitam diariamente. Tem a companhia, de manhã à noite, de uma senhora com quem passeia pela baixa da cidade, faz compras, vai ao cabeleireiro, visita as amigas... É ela quem gere o seu tempo e a sua vida, não permitindo qualquer intromissão que seja, mesmo dos filhos. Vem a minha casa quando lhe apetece, não sem antes me advertir que não tolera que eu altere as suas regras” – escreve o apresentador.

E ainda:

“Confesso que me agrada esta independência e até rebeldia, por nela me rever, e entendo que a devo respeitar e promover o mais possível. Tirar um(a) velho(a) lúcido(a) e autónomo(a) do seu ambiente é ‘matá-lo(a)’. E esse é atualmente o meu maior dilema: quero-a comigo, mas sei que o que ela quer é a sua casa.”

Finalmente, Goucha, denuncia que alguns jornalistas, a pretexto de estarem preocupados com o estado de saúde de uma velha senhora, mais não pretenderam do que tentar encontrar “algo que denotasse negligência” da sua parte, “enquanto filho”.

Uma tarefa mal sucedida, a crer na conclusão do apresentador:

“Se é verdade que, como ser humano, terei muitas falhas, que aliás procuro trabalhar diariamente, orgulho-me de ser um filho dedicado, atento e presente. Diria mesmo: sei que sou um filho excecional. Não por ser a minha mãe, mas por ser uma mãe que merece que eu assim seja”.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários