Elizabeth Hurley vai processar a revista Globe

A atriz nega affaire de um ano com Bill Clinton há 16 anos

A atriz Elizabeth Hurley já reagiu, nas redes sociais, ao artigo da revista Globe que diz que manteve um relacionamento extraconjugal de um ano com o ex-presidente norte-americano Bill Clinton em 1998.

«São histórias ridiculamente idiotas sobre mim e Bill Clinton. [É] totalmente falso. Está nas mãos dos meus advogados», escreveu a ex-modelo inglesa no Twitter.

Segundo a publicação, a ligação terá alegadamente ocorrido no ano em o antigo governante se viu envolvido no escândalo com Monica Lewinsky, numa altura em que Elizabeth Hurley ainda namorava com o ator Hugh Grant, um relacionamento que durou 13 anos e que só terminou em maio de 2000. A última edição da revista faz capa com a história, que teria sido revelada pelo ator Tom Sizemore,
ex-namorado de Liz Hurley, como também é conhecida.

Tom Sizemore diz mesmo que foi ele a dar o número de telefone da atriz ao antigo presidente, em 1998, de acordo com o artigo publicado no início de fevereiro de 2014, durante uma exibição do filme «O Resgate do Soldado Ryan» na Casa Branca. «Dá-me o número [de telefone da Elizabeth Hurley], seu filho da p***. Eu sou o comandante-chefe dos Estados Unidos [da América]. A teimosia acaba aqui. Dá-me já o raio do número», terá dito o ex-governante, assegura o ator.

Segundo o artista, após o telefonema de Bill Clinton, Elizabeth Hurley teria ficado hospedada em Washington durante quatro dias, tendo os encontros sexuais prosseguido durante um ano. O relacionamento só terá terminado quando o marido de Hillary Clinton percebeu que se poderia estar a apaixonar pela embaixadora da marca de beleza Estée Lauder. «Não me dou bem com o amor e estou a começar a achar que te amo», terá dito o governante, afiança Tom Sizemore.

Comentários