Confissões de Isabel Figueira

Prestes a regressar ao trabalho depois de ter dado à luz o seu segundo filho, a modelo e apresentadora Isabel Figueira tem razões de sobra para sorrir…

Já tinha um filho, Rodrigo, hoje com seis anos, e teve há poucas semanas o bebé Francisco. Como está a correr esta sua segunda experiência de maternidade?

Está a ser maravilhosa. Estou a aproveitar muito mais esta segunda experiência do que a primeira, em que é tudo muito novo e há mais preocupação e estamos a aprender. O Rodrigo ajudou-me e ensinou-me a ser mãe, enquanto o Francisco já levou o ‘background’ do irmão. Vivemos as coisas de uma outra maneira, mais despreocupada e tranquila. Noto que estou mais desprendida e relaxada, desfruto muito mais dos momentos, não há uma ansiedade tão grande.

Ainda assim, os primeiros meses de vida de um bebé são sempre mais complicados…

Sim, os primeiros meses são sempre muito cansativos. O Francisco tem dez semanas, ainda é muito pequenino, mas é um bebé muito calminho e tranquilo, não dá muito trabalho.

Como é a relação do Rodrigo com o irmão?

O Rodrigo já tem uma irmã (Pilar, filha de Diana Chaves e César Peixoto) e pensei que fosse mais fácil. Ele só se apercebeu de que realmente a mãe tinha um bebé na barriga no dia do parto, quando me foi ver ao hospital. Houve um trabalho exaustivo da minha parte, porque senti que o Rodrigo ficou algo confuso e fazia imensas perguntas. Tentei explicar-lhe e hoje em dia sinto que ele já ama o irmão e dá-lhe muitos beijinhos. Ajuda-me a mudar a fralda, a dar banho, a dar o biberão. Tento transmitir-lhe que o papel dele é muito importante e as coisas têm corrido muito bem.

Já recuperou a forma física. Como conseguiu voltar ao peso normal?

Nesta gravidez engordei 20 quilos e na primeira 24. Comi muitos doces, chocolates... Tudo a que tinha direito. Fui uma mulher feliz. Para recuperar o peso tive uma ajuda preciosa do meu 'personal trainer'. Até agora já perdi, e com muito orgulho, 16 quilos. Só me falta perder quatro quilos, sempre com exercício físico e com a ajuda da nutricionista, Ana Bravo. Mas está a ser difícil.

Com quem é que os seus filhos são mais parecidos? Com a mãe ou com o pai?

O Rodrigo tem uma mistura dos dois. Tem o gosto pela bola, sai ao pai (César Peixoto) e ao avô, é doido por futebol, mas, ao mesmo tempo, tem um lado muito meu, é inocente e dá-se muito. É um excelente aluno. Para além disso, coloquei-o na catequese este ano, pois faço questão de transmitir a educação religiosa que os meus pais me deram, e o mesmo para o Francisco, que já foi batizado. Noto que a catequese lhe faz muito bem, está menos traquina e muito mais obediente. É ótimo ver essa evolução.

E o Francisco?

Acho que sai mais ao pai (João Sotto Mayor). A cara é igual. Quanto ao feitio ainda é muito complicado perceber. Mas é muito calminho e tranquilo.

Em termos profissionais, a Isabel renovou o contrato com a marca Roberto Cavalli…

Sim, fiz uma nova campanha, maravilhosa. Há sempre inseguranças depois de sermos mães, mas tive tempo suficiente para me habituar ao meu corpo, que já está a voltar a ser o que era. Na sessão fotográfica estive com confiança, até porque é um privilégio, pois Portugal é o único país que faz uma campanha própria para a marca. Para mim, que tenho 32 anos e dois filhos, continuar a fazer coisas com classe é realmente um privilégio. Deixa-me muito feliz. Tenho-me sentido desejada outra vez profissionalmente e isso dá-me muitas razões para sorrir.

Vêm aí novos projetos televisivos?

Não posso falar. Em breve poderei revelar. Só posso dizer que começo a trabalhar em agosto.

Voltar ao trabalho é muito importante para a sua vida?

Muito. Deixei de fazer o “Top +”, da RTP1, em dezembro. Por um lado foi bom porque consegui ter uma gravidez tranquila e deu para ter tempo para a família, mas agora, estou preparada para voltar. Já tenho saudades.

Foi convidada para participar no programa “Splash! Celebridades”, da SIC, juntamente com o seu namorado, João Sotto Mayor, mas recusou o desafio. Porquê?

Fomos convidados enquanto casal, mas para mim, fisicamente, era impossível. Não queria arriscar. E ele, como é mais radical, aceitou o desafio.

Tem medo por ele?

Tenho algum receio por causa das lesões e que isso possa comprometer o seu trabalho. Mas ele faz 'skimming' e gosta de adrenalina, por isso acho que faz bem. Apoio-o e ele vai certamente divertir-se.

Está noiva desde novembro do ano passado. Para quando o casamento?

Acho que até ao final do ano não vou pensar nisso. Com o nascimento do Francisco e o batizado não deu. Agora vou começar a trabalhar a todo o gás. Portanto, isso vai levar o seu tempo. Estou a aproveitar o noivado.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários