Bertolucci pede “milagre de Fátima”

Realizador italiano está no Estoril Film Festival e pede ajuda divina.

O realizador de "O Último Tango em Paris", Bernardo Bertolucci, de 67 anos, que veio a Portugal para ser homenageado no Estoril Film Festival, solicitou ajuda divina para poder continuar a trabalhar no cinema.

"Espero que no Estoril aconteça o último milagre de Fátima", disse o italiano na abertura da gala, no Casino do Estoril, referindo-se ao seu precário estado de saúde. Desde 2003, depois de "Os Sonhadores", Bertolucci tem enfrentado doenças que o atiraram para uma cadeira de rodas e o impedem de rodar mais filmes.

No seu discurso em francês ("Não sei porque raio estou a falar francês se sou italiano e me encontro em Portugal", brincou ele), Bertolucci agradeceu ao director do festival, Paulo Branco, a homenagem, que foi acompanhada de uma retrospectiva da sua obra. "Gosto muito do Paulo Branco, que é o mais charmoso dos piratas portugueses", disse Bertolucci.

Na abertura deste festival, que decorre até dia 21, juntaram-se nomes de outros notáveis, como o de Catherine Deneuve (actriz francesa), Paul Auster (escritor e realizador norte-americano), J.M. Coetzee (prémio Nobel da Literatura em 2003), Cristina Iglesias (escultora galardoada com o Prémio Nacional de Espanha), Louis Garrel (actor francês), Pascal Bonitzer (escritor e argumentista).

Caras nacionais também abrilhantaram a festa, como as actrizes Maria João Bastos, Soraia Chaves, Sandra Cóias e Catarina Wallestein.

O festival, orçado em cerca de três milhões de euros, inclui ainda uma secção dedicada às principais escolas de cinema europeias e uma espécie de "Estados Gerais" da crítica cinematográfica, com a participação de 40 dos mais importantes críticos de cinema do mundo, além do segundo encontro da Europa Distribution, rede formada por 60 distribuidores independentes de 20 países europeus.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários