Beach Boys fazem as pazes

Sobreviventes da banda admitem voltar a tocar juntos.

Um acordo judicial sobre o direito ao uso do nome Beach Boys restaurou as boas relações entre os três sobreviventes de banda original, pondo termo a anos de litígio - revelaram advogados em Los Angeles.

A guerra começou por volta do ano 2000, depois de Al Jardine, um dos fundadores do famoso conjunto californiano, ter começado a usar o nome "The Beach Boys" para promover os seus próprios concertos, à margem dos restantes.

Seguiram-se prolongadas batalhas judiciais, que só terminaram esta semana com um entendimento amigável entre todas as partes envolvidas: Al Jardine, de um lado, e Brian Wilson, Mike Love e os herdeiros do já falecido Carl Wilson, do outro.

Não foram revelados pormenores, mas sabe-se que o acordo reafirma o direito exclusivo de Mike Love ao uso do nome "Beach Boys", resultado de um negócio que ele concretizou em 1998 com a "pessoa jurídica" da banda, a firma Brother Records Inc..

O mais interessante, no entanto, é que este encontro em tribunal decorreu num ambiente tão amistoso que já se fala numa eventual ressurreição da banda. "Toda a gente o deseja, mas temos de caminhar passo a passo", disse Lawrence Noble, advogado de Jardine. "Para já - acrescentou -, limpámos a história negativa dos últimos anos e, agora, podemos encarar o futuro, onde acontecerão muitas coisas boas..."

Fundada nos subúrbios de Los Angeles em 1961, a banda "The Beach Boys" reinou durante anos como principal grupo pop dos Estados Unidos e foi responsável por sucessos como "I Get Around", "Surfin'USA" e "Good Vibrations".

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários