Bárbara e Carrilho já chegaram a um acordo

Só falta a assinatura do documento que porá termo à guerra entre a apresentadora e o ex-ministro da Cultura.

Salvo imprevistos da última hora, Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho deverão assinar até ao fim desta semana os termos do seu divórcio.

Fontes próximas do casal desavindo referem que as partes, através dos seus advogados, já chegaram a um entendimento, faltando apenas limar algumas arestas.

Sabe-se que a apresentadora da SIC ficará com o apartamento que vinha partilhando com o (ainda) marido e os dois filhos do casal e que ficará com a guarda das crianças – Dinis Maria, de 9 anos, e Carlota, de 3.

Em contrapartida, Bárbara terá de passar um cheque de cerca de 400 mil euros a Manuel Maria Carrilho, verba correspondente ao investimento que o ex-ministro teria feito na compra e remodelação daquele imóvel, e permitirá que os filhos possam estar com o pai, pelo menos de 15 em 15 dias.

É provável que o acordo abranja, também, matérias como as queixas judiciais que Bárbara e Carrilho moveram um contra o outro, na perspetiva de um arquivamento.

Nas últimas horas, o ex-ministro parece ter abrandado um pouco a pressão sobre a apresentadora, depois de dias seguidos a dar entrevistas em que traçou, de Bárbara, um retrato terrível.

Mesmo assim, Carrilho não desarma na sua intenção de ver os filhos, que considera “sequestrados” desde 18 de outubro, e ainda ontem voltou a tocar à campainha da casa onde eles vivem com a mãe – mais uma vez sem sucesso.

Amigos de Bárbara referem que a apresentadora da SIC está a viver um grande choque emocional, que deixou de ler jornais e revistas e que emagreceu bastante nos últimos dias.

Apesar disso, responsáveis da SIC têm vindo a insistir que acreditam numa rápida recuperação da sua estrela e que Bárbara Guimarães não falhará a apresentação da primeira gala do programa “Factor X”, no próximo dia 1 de Dezembro.

Comentários