Ana Brito e Cunha fala do tiro

Baleada num pé, atriz diz que foi salva pela fivela do sapato.

Atingida por uma bala num pé, enquanto se divertia com amigos num bar de Lisboa, Ana Brito e Cunha considera-se, mesmo assim, uma mulher de sorte.

“A bala entrou e saiu, porque tinha uma bota com fivela que fez desviar o projétil”, disse a atriz, este domingo, depois de ter subido ao palco do Tivoli, para mais uma sessão da peça de comédia “Toc Toc”.

Ana Brito e Cunha, que fez todo o espetáculo agarrada a umas muletas, contou que estava a dançar no “Guilty”, de olhos fechados, e que não ouviu os tiros disparados à porta do conhecido bar-restaurante lisboeta, “Só ouvi uns barulhos e senti o meu pé quente”, disse ela.

“Não tenho dúvidas de que fui protegida por um ser divino”, acrescentou a atriz, de 37 anos, que apenas ficou com “alguns estilhaços nos tendões” e que deverá recuperar toda a sua mobilidade sem problemas de maior.

Segundo fontes policiais, as autoridades procuram, neste momento, o alegado atirador, um tal “Didi”, segurança numa discoteca de Corroios e figura supostamente ligada às máfias da noite.

Comentários