Amy morreu sem drogas

Exames confirmam que Amy Winehouse não estava sob o efeito de drogas quando morreu.

Muito se especulou sobre a causa da trágica morte de Amy Winehouse no passado dia 23 de julho. Agora, os exames toxicológicos confirmaram que a cantora não tinha qualquer substância ilegal no seu sangue quando morreu.

"Os resultados toxicológicos entregues pelas autoridades à família Winehouse confirmaram que não existiam substâncias ilegais no organismo de Amy na altura da sua morte", divulgou hoje, terça-feira, o porta-voz da família da cantora.

Chris Goodman adiantou, ainda, que os mesmos exames "indicam que existiam vestígios de álcool, mas, por enquanto, ainda não se conseguiu apurar se esse foi um fator preponderante para a sua morte".

As razões que determinaram a morte de Amy Winehouse só deverão ser conhecidas em outubro, depois de ser concluída uma investigação forense.

Entretanto, soube-se que o pai da malograda artista foi obrigado a devolver os donativos da fundação que pretende criar com o nome de Amy Winehouse. O motivo? Ao que parece, e de acordo com o jornal "Guardian", o endereço Amywinehousefoundation.org.uk já foi registado por alguém a 16 de agosto. Mas pelos vistos não foi o único, porque Amywinehousefoundation.com também já foi comprado e amywinehousefoundation.org foi registado por alguém a 31 de julho.

"Os nossos advogados estão a tratar disso, mas vai levar algum tempo. Até lá, não podemos avançar com a fundação", revelou Mitch Winehouse, que decidiu devolver os donativos até ter a situação totalmente resolvida.

Comentários