Al Gore recusa limousine

O antigo vice-presidente americano dá o exemplo e anda a pé por Oslo, onde na 2ª feira receberá o Nobel da Paz.

O antigo vice-presidente americano Al Gore levou até às últimas consequências a sua luta pela preservação ecológica: chegou à cidade de Oslo, onde esta 2ª feira recebe o Prémio Nobel da Paz, a bordo de um comboio amigo do ambiente.

Gore viajou de avião dos Estados Unidos para a Noruega, na companhia da família. Mas no aeroporto de Gardermoen, a norte da capital, recusou a limousine que a Academia Nobel pusera à sua disposição para o trajecto até ao Grand Hotel de Oslo, onde os premiados habitualmente se alojam.

Em vez disso, Al Gore usou o "Flytoget" - um comboio expresso de alta velocidade que usa energia não poluente e que deixou o antigo vice-presidente na estação central de Oslo meia hora depois de aterrar em solo norueguês. Al Gore e a família insistiram em fazer a pé o resto do percurso até ao hotel. E a pé se têm deslocado desde então, mostrando que a campanha ecologista do ex-vice-presidente passa das palavras aos actos.

Al Gore e Rajendra Pachauri, chefe do Departamento de Clima das Nações Unidas, receberão na 2ª feira o Prémio Nobel pelos seus esforços para despertarem a consciência mundial para os problemas do aquecimento global. As cerimónias de atribuição do prémio, que se estenderão por três dias, culminam com a sessão solene, às 13 horas de 2ª feira, 10 de Dezembro.

De Oslo, Al Gore seguirá para Bali, onde participará na Conferência Internacional Sobre o Clima, promovida pelas Nações Unidas.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários