"Ainda hoje penso que o Tony vem em meu socorro"

Teresa Guilherme conversou sobre a sua infância, numa entrevista com Cristina Ferreira.

Teresa Guilherme foi a entrevistada de hoje de Cristina Ferreira. Divertida, mas muito supersticiosa. Foi assim que a apresentadora se definiu.

Entre outras coisas Teresa falou sobre a sua infância e sobre a ausência do seu pai biológico, Luís Guilherme.

"O meu pai apanhou o avião e desapareceu durante os dois anos. Mas depois chegou e bateu à porta como se nada fosse", contou, acrescentado que tal coisa acontecia com frequência.

"A minha mãe passou a achar aquilo normal. Acho que havia um acordo tácito entre eles: ela não seria obrigada a ir, mas não impedia que ele fosse”, disse.

No entanto a apresentadora revelou que não sente qualquer ressentimento do pai. "Eu culpar o meu pai não. Eu acho que ele era uma pessoa muito interessante e que viveu muito bem a vida dele".

Teresa falou também sobre a importância que Tony de Matos, o último companheiro da mãe teve na sua vida.

"Com o Tony era completamente diferente. Muitas coisas que ele dizia naquela altura fazem sentido hoje. Ele falava com toda a gente. Tinha paciência com toda a gente", explicou.

"Ainda hoje penso que o Tony vem em meu socorro. Para nós ele é muito presente", concluiu.

artigo do parceiro: NM

Comentários