A vida de Georgina: Da dívida milionária do pai à relação com Ronaldo

Georgina Rodriguez passou por momentos bastante difíceis ao longo do seu crescimento.

De todas as mulheres que já se relacionaram com Cristiano Ronado, Georgina Rodriguez parece ser a que mais se enquadra no perfil do jogador, relata o jornal El Mundo. Tudo, porque a jovem de 23 anos também passou por momentos difíceis ao longo da sua infância e adolescência.

A publicação adianta que Georgina vem de uma “família desestruturada”. O seu pai, Jorge Eduardo Rodriguez Gorjón, nascido na Argentina, chegou a Espanha corria o ano de 1984. Como já tinha jogado em divisões inferiores do Club Racing Avellaneda quando ainda era jovem, o ‘sogro’ de CR7 acabou por se tornar treinador do Jacetano, equipa que competia na Primeira Divisão Regional.

Já tendo como companheira Ana María Hernández, mãe de Georgina, Jorge Eduardo não conseguiu ter sucesso profissional: só durou uma época no clube. Em 2006 acabou por regressar à equipa, mas como assistente técnico.

Entretanto abriu um negócio familiar que também geria. Da mãe de Georgina pouco se sabe, porque não era muito vista pela vizinhança. O negócio fechou após um ano e o casamento também chegou ao fim. Consta que na altura a família terá ficado a dever perto de 5 milhões de euros à Segurança Social.

Depois de várias penhoras, inclusive ao património da mãe de Georgina, o pai da namorada de CR7 acabou por refazer a vida com outra companheira, que morreu num acidente de viação. Posteriormente, Jorge Eduardo voltou ao país de origem, Argentina e a mãe foi para Roma, onde viveagora.

Terá sido nesta altura que Georgina pôs mãos à obra e foi para Inglaterra, onde chegou a trabalhar como ama. Quando conheceu Ronaldo trabalhava numa loja de luxo, Gucci, de onde foi despedida por causa da perseguição dos paparazzi. Entretanto conseguiu um outro emprego na Prada. A imprensa espanhola sublinha também que Georgina já rejeitou vários contratos publicitários bastante lucrativos.

artigo do parceiro: NM

Comentários