Famosos divertidos na antestreia do musical “A Bela e o Monstro no Gelo”

Uma princesa, um monstro, um feitiço e um amor que ultrapassa barreiras. A história não é nova mas chamou dezenas de caras conhecidas à antestreia do musical “A Bela e o Monstro no Gelo”, no MAR Shopping, em Matosinhos.

Cláudia Jacques

Carolina Torres, no papel de Bela, Anabela como Bule, Ricardo Trêpa interpretando o Castiçal e Diogo Faria como Monstro protagonizam o musical “A Bela e o Monstro no Gelo”.

Com direção artística de João A. Guimarães – responsável também pela encenação –, e de Joana Quelhas – a quem caberá ainda a coreografia do espetáculo –, música de Artur Guimarães e texto de Ana Queirós, o espetáculo estará em exibição no MAR Shopping entre 25 de novembro e 8 de janeiro.

A cantora e apresentadora Carolina Torres, que se tornou conhecida do grande público após a sua participação no programa de talentos “Ídolos” (SIC, 2009), será Jala Zafirah, uma bela princesa obrigada a casar com alguém que não ama. A sua força e coragem levam-na a fugir do seu reino em busca do verdadeiro amor.

Protagonista de diversos musicais, como “Amália”, “My Fair Lady”, “A Canção de Lisboa” ou “Música no Coração” (todos com encenação de Filipe La Féria) e com uma carreira consistente como atriz e cantora, Anabela que, com apenas 13 anos, venceu a Grande Noite do Fado e, com 17, o Festival da Canção, volta ao teatro musical, mas, pela primeira vez, sobre o gelo. Benedita de Tè, um bule que ferve em pouca água, mas que se torna amiga do Monstro, será a personagem a que Anabela dará corpo e voz.

Ricardo Trêpa tem já uma longa carreira em cinema, teatro e televisão – acabou de gravar a última temporada de “A Única Mulher” (TVI) – mas o “seu” Henrique IV da Luz (Castiçal), o mestre-de-cerimónias que ilumina a escuridão que reside no castelo, será a sua primeira personagem num musical.

O mesmo acontece a Diogo Faria, o temido (ou nem por isso) Monstro. Em tempos o belo príncipe Gustaf de Barbegazi, pedante e convencido, viu um feitiço condená-lo a uma aparência mórbida, o qual só poderá ser desfeito se for amado na sua condição de monstro. Com participações recentes em “Coração D’Ouro” ou “As Poderosas” (ambas na SIC), esta será a primeira vez que o ator canta e patina em cena.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários