«Tenho em mim muita inquietude»

Um sorriso contagiante e uma elegância natural são duas das características inatas de Sónia Araújo. Em entrevista à revista Prevenir, fala sobre a carreira, a família e os cuidados que tem para manter a forma.

Com uma carreira versátil no universo da comunicação, na apresentação, na dança e na música, a par de uma família que é o centro da sua vida, Sónia Araújo é uma mulher proativa, completa, feliz. Em entrevista à Prevenir, a apresentadora contou-nos como encontra, na agitação do dia a dia, o seu ponto de equilíbrio e de que rituais saudáveis não abdica para se manter jovem por dentro e por fora. Radiante, como a vemos nesta galeria de imagens da produção que fez para a revista.

É formada em direito, mas a sua carreira tem-se centrado na comunicação. Como foi apurando esta competência?

De certa forma, a comunicação sempre fez parte da minha vida.  A dança e a música são formas de comunicar e, nessas áreas, sempre me senti bem. Falar em público ou para uma câmara já é diferente e foi algo com que tive de aprender a lidar.

Fui estando atenta às pessoas com quem trabalhei, aprendi no terreno, inspirei-me em rostos emblemáticos da televisão e gosto de ler livros sobre marketing e comunicação. Mas, acima de tudo, o que conta é a nossa verdade ao comunicar.

O que é essencial para criarmos uma ligação com o outro?

A empatia que conseguimos ou não criar com o público vem da forma genuína com que contamos determinada história ou a forma como encaramos uma câmara, que tem de ser franca, olhando nos olhos de cada espetador.  Com ritmos, com silêncios, com emoção, a que passa através da nossa expressão facial, do sorriso, da linguagem corporal, da nossa postura descontraída.  O sorriso é, provavelmente, a nossa melhor ferramenta em qualquer circunstância, capaz de quebrar barreiras e de aproximar.

Tem um projeto musical para crianças, «Sónia e as Profissões». O que de melhor lhe tem oferecido esta experiência?

Tem sido uma excelente experiência. Preenche tantos interesses em mim, como a música, a dança, o trabalho criativo de estúdio e a conceção das ideias para um público tão exigente como são as crianças. Elas não fazem fretes. Se gostam, gostam!

Encanto-me com a sua pureza, cada vez que canto ao vivo. Elas entregam-se sem reservas. Com a idade, vamos ficando formatados e perdemos muito desta ingenuidade e entrega.

Tem uma agenda muito preenchida mas, apesar disso, transmite serenidade. É uma característica inata ou a calma é algo que foi trabalhando?

Tenho, de facto, uma vida agitada. Concilio o trabalho com os filhos, a vida familiar… Mas sou feliz assim, com este ritmo. Se transmito serenidade, então, ainda bem. Penso que isso é importante, sobretudo, para os meus filhos, para que saibam que nada é mais importante do que eles. Gosto muito do meu trabalho, mas o seu bem-estar é sempre a minha prioridade.

A serenidade e a organização também se trabalham. Tenho a imensa sorte de poder dizer que tenho uma retaguarda familiar que me permite ter esta tranquilidade. Sou organizada e ponderada desde criança mas sinto, ao mesmo tempo, que tenho em mim muita inquietude, o que me empurra paraa frente.

Veja na página seguinte: O que Sónia Araújo faz para manter a elegância

Comentários