Sofia Lisboa: "A teimosia e o humor ajudaram-me a resistir"

Em 208 páginas, Sofia Lisboa conta a provação que passou durante três anos, depois de ter sido diagnosticada com uma leucemia linfoblástica aguda. A vocalista da banda Silence 4, criada anos 90, decidiu partilhar a sua história em "Nunca Desistas de Viver". O SAPO Lifestyle falou com ela.

Como é que hoje, depois de superar a doença, avalia a sua vida?
Tento fazer um balanço positivo. Aceitando as perdas que sofri. E abraçando as oportunidades que me vão surgindo tais como ajudar e inspirar pessoas que estão a passar por momentos difíceis.

Qual foi a fase mais difícil da doença?
Para mim a fase mais difícil na doença foi perder um filho muito desejado.

O que é que a levou decidir que lutaria até vencer? Quem a ajudou a não desistir?
A minha personalidade teimosa e inconformada e o humor sempre presente ajudaram-me a resistir. E quando isso falhou, o amor dos que rodeiam não me deixou desistir.

No que pensava durante os tratamentos?
Nunca deixei de fazer planos, de ter sonhos. Desde o inicio dos tratamentos, achei que iria sobreviver e estabeleci uma meta: vencer a doença, juntar os Silence 4 de novo e angariar fundos para a Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC).

Para além dos efeitos normais da doença na sua saúde, que impacto teve o tumor na sua vida? Que mudanças trouxe? O que lhe roubou?
A leucemia destruiu os meus projetos de vida. Roubou-me a felicidade de poder ser mãe biológica. Mas por outro lado, sou hoje uma pessoa com novos planos e contribuo com o meu testemunho. Posso dizer que hoje sou uma pessoa mais forte.

Imagino que seja difícil encontrar um ponto positivo. Mas pergunto: a doença trouxe-lhe algo de positivo?
No fim faço um balanço positivo. Pois estou mais atenta às coisas verdadeiramente importantes na vida, à minha família e aos meus amigos.

Comentários