Sofia Arruda revela segredos da sua nova dieta

“Agora sou a Senhora Marmitas!”, diz a jovem atriz, que mudou radicalmente de regime alimentar.

Sofia Arruda pôs um ponto final no seu louco regime alimentar, começou há nove meses uma nova dieta e já se sente outra pessoa. Sem fundamentalismos, a atriz de 27 anos é agora a “Senhora Marmitas”, panelinhas que leva para todo o lado cheias de ingredientes saudáveis. “Quero estar em boa forma quando for mãe”, revela Sofia, que já sente o apelo da maternidade.

A Sofia é conhecida por manter um estilo de vida saudável. O que faz em concreto?

Não sou consumidora compulsiva de nada. Tenho muito cuidado com tudo o que implica comprimidos e não tomo nada sem indicação da minha nutricionista ou do meu dermatologista. Acho que se as pessoas comerem bem, beberem muita água e fizerem desporto conseguem manter um peso equilibrado.

Há algum pormenor no seu corpo que ainda gostasse de alterar?

A minha grande questão é a celulite. Bebo dois litros de água por dia, treino cinco vezes por semana com um gasto calórico diário de 450 calorias, em média, e sempre tive celulite.

Como lida com essa situação?

Sei que vou ter que viver com isto o resto da vida mas vou fazendo massagens e drenagens. Também ponho cremes mas ainda não encontrei nada que me faça desaparecer a celulite de vez.

Apesar desses cuidados com a saúde, ainda cede a alguns “pecados”?

Claro! Se tenho um jantar de aniversário não deixo de provar o bolo, de comer arroz ou carne vermelha. Mas antes de ir à nutricionista não percebia o quão fundamental é a alimentação, não para a parte estética, mas para conseguirmos dormir bem e para termos energia.

Sentia que não se alimentava bem?

Comia arroz e massa à noite e depois queixava-me que não conseguia dormir. É claro que não dormia, estava a dar energia ao corpo. Também a meio da tarde tinha sono… enfim, fazia tudo ao contrário. Bastou-me mudar a alimentação e introduzir pormenores como o gengibre e a canela, por exemplo, para deixar de precisar de beber café. Basta-me pôr rodelas de gengibre e um pauzinho de canela na água que vou bebendo durante o dia e já consigo estar acordada o dia inteiro. Estou sempre a beber um estimulante natural. São coisas pequeninas que vamos introduzindo mas que fazem toda a diferença.

E sente melhorias?

Ainda estou há nove meses nisto, ainda sou um bebé, mas já noto muitas melhorias. Sei, porém, que se trata de um processo demorado, até este tipo de alimentação ficar entranhado em nós e deixarmos os maus hábitos.

O que lhe custou mais pôr de lado ao iniciar este regime?

Os doces e o açúcar. Percebi que era completamente viciada em açúcar e não sabia. Consumia uma série de coisas que pensava que não tinham açúcar mas que afinal têm. Por exemplo, os cereais embalados que adorava e que comia uma vez por semana ao jantar. Também comia um chocolate por dia, isso sim, sabia que tinha açúcar, mas adorava. Também comia muitas bolachas e snacks. Tive de passar dessas bolachas para as de água de sal e depois para a ausência absoluta de bolachas. Foi uma espécie de desmame porque o açúcar é realmente viciante.

Como consegue manter esse regime alimentar com uma profissão de horários tão irregulares?

Eu sou a “Senhora Marmitas” (risos). Ando sempre com a minha marmita para todo o lado. Se formos ao meu carro agora, é uma vergonha! Há garrafas de água de litro e meio, uma pera, uma maçã, está tudo lá… Saio de casa e levo pequeno-almoço, lanchinho da manhã, o almoço, o primeiro e o segundo lanches. Preparo tudo no dia anterior. Quando estou a fazer o jantar já estou a pensar no que vou comer no dia seguinte. Se não conseguir, pelo menos ando sempre com fruta atrás, amêndoas, avelãs e coisas assim.

Decidiu mudar a alimentação porquê?

Durante as gravações estava a sentir que precisava de beber café, nunca bebia, e continuava a morrer de sono. Sentia-me cansada, parecia que tinha o mundo às costas, sentia-me pesada e o tudo funcionava mal ao nível do trânsito intestinal. Não conseguia perceber o que se passava porque eu comia o mesmo de sempre. Devia ser o meu corpo a dizer “acabou amiga, tens de comer verdes, não podes comer só massa e arroz com qualquer coisa”. Foi quando decidi ir à nutricionista e a treinar de forma mais regular. Estou numa clínica em que tudo é feito em equipa - nutricionista, tratamentos e treino - e isso serve também de estímulo.

É um regime temporário ou é para manter?

O meu objetivo nunca foi chegar ao verão sem celulite, por exemplo. O meu objetivo é para a vida. Quero ser uma pessoa saudável para quando for mãe. Não é quando engravidar que vou andar num ginásio para ser uma mãe toda saudável. Digamos que estou a preparar-me para depois poder pegar nos meus filhos ao colo, para quando for mais velha não ter problemas de ossos, músculos e dores de coluna, por má postura. Vamos precaver isso, vamos trabalhar para que isso não aconteça.

Já sente vontade de ser mãe?

Já começo a sentir. Há uns anos não ligava nenhuma, agora já acho mais graça a essa ideia. Julgo que também acabo por ser influenciada pela envolvência, com muita gente a casar à minha volta e a ter filhos. Começamos a achar mais graça à gravidez e às crianças. Quem sabe se um dia destes não vem aí uma menina (risos)?

Era uma menina que queria?

Não. Sinceramente é-me indiferente se é menino ou menina. Apenas desejo que seja um bebé saudável.

artigo do parceiro: Top Fama

Comentários