Nita Domingos: "A vida tem de ter mais sorrisos do que lágrimas"

Este ano realiza-se O MAIOR SORRISO DO MUNDO em Lisboa. O objetivo é passar a mensagem: sorrir faz bem à saúde!

A Associação SORRIR tem como missão promover e salientar a importância de sorrir para a saúde, não pela ausência de doença, mas enquanto bem-estar físico, mental e emocional.

O movimento O MAIOR SORRISO DO MUNDO nasce em 2013 para reforçar esta mensagem e representa alegria, amor, saúde e bem-estar.

Figuras públicas e empreendedores aderiram à causa e partilharam os seus testemunhos. Conheça a história de Nita Domingos.

O que é que a faz sorrir?

Nita Domingos: Os sorrisos dos que amo. A partilha. A minha consciência limpa de ter feito e dado o meu melhor. Balões. Boas conversas e abraços.

Aquilo que a faz sorrir é o mesmo que a faz feliz?

Nita Domingos: Considero sorrir, o acto de esboçar sorrisos de alma, coração, mente e lábios! Têm de ser mesmo genuínos. Por isso, é sim, aquilo que mais me faz sorrir é também aquilo que mais me faz feliz.

Há alguma coisa que a faça "perder o sorriso"?

Nita Domingos: Mentiras. Perco o sorriso e tudo o que de bom há em mim.

Qual a maior adversidade pela qual já passou?

Nita Domingos: Perda de audição e a visão de um olho.

Como é que conseguiu ultrapassar essas adversidades?

Nita Domingos: A sorrir muito interiormente. A agradecer muito tudo o resto, que era tanto que ainda tinha, que me recusei a focar no mal. A força da simples vida, a alegria de cada manhã. O poder de recomeçar.

Que conselho dá aos portugueses que perderam o sorriso?

Nita Domingos: 1) A vida tem de ter mais sorrisos do que lágrimas. As lágrimas ficam nos momentos de morte. Na vida enquanto pudermos recomeçar, lutar, lutar e lutar podemos sorrir. Pratiquem mais a gratidão pelo que têm. Aproveitem a crise para se unirem a todos aqueles que partilham dos vossos valores. Fazendo uma espécie de arrumação às várias partes da vida.

2) A mente manda no corpo e vice-versa também. Por isso sorriam e pratiquem o yoga do riso, mesmo que achem que não têm razões para sorrir. Quem pensa isso é quem mais precisa de sorrir.

3) A vida está a passar e não pára, por isso volto a frisar, sorriam ao máximo enquanto aqui estão.

4) Arranjem um bom grupo de amigos bem-humorados, incentivem-se a fazer sorrir uns aos outros. Contem anedotas, partilhem histórias e busquem a vossa leveza e liberdade interior.

5) Partilhem afectos e exprimam-se positivamente.

6) Conheçam-se e não guardem tanto rancor ou ressentimento que isso azeda o nosso “eu” e a nossa vida.

7) Perdoem!

Comentários