Joana Marques: “No nosso primeiro jantar, o Daniel levou-me a jantar a comida que mais odeio!”

Na 2ª parte da divertida conversa que os Retratos Contados tiveram com a Joana Marques e com o Daniel Leitão, ficamos a saber com surgiram na vida um do outro, bem como surgiu o programa Altos & Baixos na vida de ambos.
créditos: Retratos Contados

Retratos Contados: Façam-nos os vossos Retratos Contados da vossa.

Joana Marques: Conhecemo-nos em 2009.

Daniel Leitão: Penso que em Junho para aí.

J.M: Junho? Que especifico, mas já nos conhecíamos antes.

D.L: Cruzámo-nos por acaso nas Produções Fictícias, estava a trabalhar lá há algum tempo. Havia lá uns workshops à noite, havia formação, aulas de escrita criativa… O Daniel já tinha uma vida completamente diferente que não tinha a ver com esta área, tinha a ver com Gestão, e resolveu arranjar esse hobby. Foi lá tirar o curso de escrita criativa e acho que foi lá que começámos a conversar.

D.L: Não ser conversar! Era dizer “Boa noite”!

J.M: Já é uma conversa…

D.L: Sim, e a Joana às vezes respondia-me.

D.L: Depois começámos a falar com mais regularidade porque as Produções Fictícias estavam a fazer um projeto de curtas metragens, e precisavam especificamente de quem fizesse o papel de gordo… Então umas raparigas que também estavam a fazer o mesmo curso que eu, lembraram-se de mim e convidaram-me. Passámos uma tarde juntos com mais 50 pessoas, foi aí que falámos mais um pouco e depois fomos começando a falar no facebook e por aí fora .

J.M: O facebook  do Daniel era muito incipiente, não se passava lá nada, era um facebook muito vazio. É engraçado que este tema costumamos falar nos espetáculos porque se tornou cómico. Temos vários episódios normais da nossa vida que vistos à distância se tornam cómicos. O nosso primeiro jantar, o Daniel convidou-me e não me disse onde é que íamos e fomos ao sítio que eu mais odeio que é um restaurante indiano. Eu detesto tudo o que lá há. Então ainda era aquela fase da cerimónia, onde a pessoa finge que até gosta e eu a pensar “Que horror! Tudo é picante! Só quero beber água!”

R.C:O Daniel não se informou antes de quais as tuas preferências?

D.L: Não! Eu realmente gosto muito de comida indiana. Mas não foi só a pensar em mim, porque houve uma conversa qualquer, que alguém lhe tinha prometido se ela fizesse um favor qualquer, (um favor decente), que ia levá-la na altura a um restaurante que é…

J.M: Goês.

D.L: Goês, muito conhecido e eu pensei “Se te ofereceram isso é porque realmente gostas de comida indiana ”. Como eu também gosto, vou fazer essa surpresa e realmente foi uma surpresa!

J.M: E foi uma surpresa, mas não pela positiva! Eu às 5 da manhã ainda estava com calor daquele picante do caril!

D.L: Podia ser de mim…

J.M: Mas não era!

D.L: Ora bolas…

Comentários