A diferença que Cifrão procura fazer no dia a dia explicada na primeira pessoa

O ator, coreógrafo e bailarino, que é um dos jurados do programa de televisão «Let's Dance – Vamos Dançar», apela à doação de sangue e ao bondoso que, acredita, todas as pessoas têm.

Já deu a cara pela campanha «Give by Nexcare», uma iniciativa que anualmente procura consciencializar para a importância da dádiva de sangue durante o verão. Esta está, no entanto, longe de ser a única iniciativa social em que o ator, coreógrafo e bailarino Cifrão já se envolveu. «Todas as pessoas deviam em alguma fase da sua vida, senão em toda, procurar o seu lado bondoso, querer fazer a diferença e lutar por aquilo que deve ser correto», defende.

Em entrevista à Prevenir, explicou por que sente a necessidade de fazer a diferença. «Ter um bom coração, ter garra, querer o bem do próximo e ter vontade de melhorar o mundo e de fazer as coisas acontecerem faz a diferença. As pessoas que fazem a diferença lutam pelos direitos, delas e dos outros, e querem que o mundo mude para melhor», afirma.

Para fazer a diferença, Cifrão procura fazer o bem e ajudar os outros. «Gosto muito de lutar pelas coisas, sou ambicioso, mas quanto baste. Não passo por cima de ninguém. Acredito que a humanidade tem que gerar o bem para conseguir o bem», defende o antigo membro da banda-sensação D'ZRT.

«Como estou muito envolvido no mundo da dança e tenho uma posição de destaque, tento trabalhar para que os bailarinos que venham depois de mim também consigam essa exposição, criei a Online Dance Company, [uma companhia de dança online] para promover os bailarinos de Portugal e do mundo. Assim, tento fazer a diferença no mundo da dança, para que este seja melhor do que estava antes de eu aqui chegar», diz.

artigo do parceiro:

Comentários