Sabe o que são viagens colaborativas?

Não deixe que o desconhecimento ou a falta de dinheiro o impeça de fazer algo que enriquece a alma... viajar.
créditos: Photo by Joshua Earle on Unsplash

É possível viajar com pouco dinheiro e enriquecer ainda mais uma viagem tornando-a única. As viagens colaborativas são uma oportunidade excelente para conhecer novos lugares, interagir ainda mais e melhor com as pessoas, partilhar conhecimento, promover uma alternativa mais saudável ao consumo desenfreado e reduzir despesas ao nível dos transportes, alimentação e alojamento.

O acesso à internet agilizou o que já se pratica há muito tempo. O viajante tem uma necessidade e algo que consegue dar em troca e o outro tem algo a oferecer e, por conseguinte, chega-se a acordo. Mas como se processa? Pois bem, já há toda uma série de plataformas onde estão contempladas as ofertas que pode consultar e aventurar-se.

Relativamente ao transporte, caso o queira fazer de graça terá de o fazer a pé, de bicicleta ou à boleia. No entanto, há alternativas para não o ter de fazer desta maneira, mas que lhe permitem gastar pouco dinheiro. Há empresas como a KC Streecar e a Zipcar que lhe permitem alugar carros de outras pessoas. O conceito de carsharing já não é novidade, mas provavelmente nunca pensou que podia viajar desta forma. Pode alugar durante algumas horas ou dias, dependendo da disponibilidade existente e o melhor de tudo é que estará a poupar algum dinheiro e a contribuir para a redução de automóveis na estrada. Na senda, nada como partilhar boleias marcando as mesmas atempadamente em sites como Boleia.net.

No que concerne ao alojamento e a mais conhecida é a troca de casa. Basta criar o seu perfil, adicionar a oferta, ver e receber propostas... et voilá! Fica com a oportunidade de ir passar uns dias e viver como um local. O TrocaCasa.com ou Stay4Free fornecem toda a informação possível. No entanto, por todo o mundo, já há pessoas que oferecem um sítio para dormir sem quererem nada em troca. Um quarto, o sofá ou o chão podem ser ideais para passar uma ou duas noites. E não, não se alarme por serem pessoas desconhecidas. As plataformas, tal como a CouchSurfing, ajudam a criar e estimar o elo de ligação.
A troca de trabalho por alojamento (e até refeição) também pode ser uma opção. Provavelmente não se imagina a trabalhar nas férias, mas se pensar que a experiência é única, fora do comum, sem gastar muito dinheiro, aprender melhor a línguacom certeza consegue reconhecer as benesses. Dissipe as suas dúvidas consultando o Workaway.info.
Cuidar da casa e/ ou dos animais de estimação também é uma excelente alternativa, ainda que um pouco mais exigente no que concerne a referências e à sua persistência em tentar conseguir algo semelhante, uma vez que se podem tratar de pequenos apartamentos a grandes mansões e de inestimáveis animais de estimação. Nomador ou MindMyHouse são alguns dos exemplos onde pode procurar.

artigo do parceiro:

Comentários