Os melhores sítios para petiscar

Propostas para todos os gostos e para todos os estômagos de norte a sul do país

Comer está-nos na massa do sangue. Se há tradições que os portugueses gostam de manter e das quais não abdicam de modo nenhum, os petiscos são uma delas.

Há lá melhor forma de acabar o dia do que em redor de uma mesa a picar de vários pratos e, se possível, em amena cavaqueira com uma boa companhia, preferencialmente num cenário aprazível?

Em férias, ao final do dia para relaxar depois de um extenuante dia de trabalho ou ao fim de semana, com a família e os amigos, existem, de norte a sul do país, espaços que vale a pena conhecer e aproveitar. Estas são as nossas sugestões gastronómicas para um verão com (ainda) mais sabor.

Com esplanada

Na Oficina do Duque, na Calçada do Duque em Lisboa, os petiscos seguem o conceito que esteve na criação deste restaurante, o de apostar nos produtos e sabores portugueses. Por isso, no menu de petiscos, o chef Rui Rebelo inclui pratos como bola de arroz de pato ou pastel de bacalhau à Brás. Prove também o fantástico prego de boi bravo no pão caseiro com molho três mostardas acompanhado com umas deliciosas batatas fritas com casca. Na ementa, há ainda o petisco do dia, uma surpresa feita com os ingredientes que houver na cozinha no momento.

Tasco moderno com terraço

Os proprietários do Bar Tolo, na Rua Senhora da Luz, no Porto, chamam-lhe tasco moderno. Os clientes agradecem o conceito e deliciam-se com os petiscos, dos quais se destacam os folhados de alheira, a açorda de camarão e os ovos rotos com espargos e a mini-francesinha. Tentada?

Tasca alfacinha

As iscas com elas, a desfeita de bacalhau e o picadinho de carapau são alguns dos petiscos mais famosos da Taberna da Rua das Flores, em Lisboa, que recria os pratos das antigas tasquinhas alfacinhas. Não há menu fixo, uma ardósia mostra os pratos do dia, sempre com produtos da época e não se admire se vir por lá alguns pratos estrangeiros.

Tostas de farinheira com vista para o rio

Na praia fluvial de Aldeia do Mato, no concelho de Abrantes, com uma vista fabulosa para a albufeira de Castelo de Bode, o bar Segredos de Aldeia surpreende os visitantes com refeições leves, saladas e tostas. A mais famosa é a tosta de farinheira e tomate, o pestisco perfeito para saborear depois de um mergulho revigorante. A sunset hour de caipirinhas e caipiroscas ao final do dia é outro dos atrativos a não perder.

Com sabor a Atlântico

Mexilhão gratinado, choquinhos fritos à algarvia, camarão com alho e pesto são alguns dos petiscos servidos no Rosa-dos-Ventos Comvida, na Praça da República, virado para a praia da Mareta, em Sagres, uma das zonas menos procuradas pelos turistas que invadem os areais algarvios no verão.

Típicamente minhoto

Moelinhas, rojões, queijos e enchidos, entre os quais o famoso chouriço caseiro e outras iguarias minhotas compõem o menu do Café Caçana, no Lugar de Espantar, em Montaria, em Viana do Castelo. A acompanhar experimente o champarrião (a bebida da casa feita com cerveja, vinho verde, gasosa, açúcar e canela) que deu fama a este café típico, onde tudo é servido em loiça de barro.

Mercearia e petiscaria

Linha 22. O nome é uma homenagem ao elétrico 22 que passa pela Rua dos Clérigos, no Porto, onde está situado e que se avista desde o piso superior da petiscaria. Aqui chegam petiscos como migas de bacalhau, tripas, rojões e tábuas de queijos e enchidos. Na zona da mercearia, pode comprar os produtos para fazer os seus próprios petiscos em casa.

T(r)asca moderna

Petiscos e tapas variadas são o ex-líbris doTrásca, no Porto, onde não poder deixar de provar os hamburguersinhos, o carpaccio de salmão com anchovas, a salsicha alemã e as tostadas, entre as quais a divinal Trásca, uma deliciosa fatia de pão de trigo, azeite, pasta de alho, bacon, tomate, rúcula e mozzarella no forno. Fica na Rua de Trás, 16.

Petiscos para partilhar

Para além das bem guarnecidas tábuas de enchidos, queijos e compota, na Dux Petiscos e Vinhos, uma petiscaria de Coimbra, localizada na Rua dos Combatentes, é obrigatório provar a morcela com maçã e os ovos mexidos com farinheira, deliciosos.

Mesas corridas para melhor saborear o convívio

É nas mesas corridas que começa o espirito de partilha que a Petiscaria Ideal fomenta na divisão dos petiscos como as tibornas, o polvo à moda da arrifana com batata-doce, os ovos mexidos com cogumelo e as bifanas com mostarda Savora, só para dar alguns exemplos, todos eles divinais. A Petiscaria Ideal está situada na Rua da Esperança, em Santos, em Lisboa, num bairro onde proliferam lojas de design.

Conservas a rodos

Sol e Pesca, em Lisboa, em pleno Cais do Sodré, é uma antiga loja de artigos para a pesca deu lugar a um bar, onde as conservas são rainhas. Aqui todos os petiscos servidos são enlatados e vêm para a mesa acompanhados de pão alentejano. Prove as sardinhas, o polvo, as anchovas e o atum. Não vai querer outra coisa!

A alentejana

Petiscos e Taberna do Adro são sinónimos. Prove a farinheira, a tiborna, as tiras de pimento vermelho, as migas e tudo mais o que vier para a mesa nesta casa tipicamente alentejana, situada perto de Elvas, em Vila Fernando, no Largo João Dias de Deus. Não se vai arrepender.

Taberna gourmet

O Alcântara 50, em Lisboa, é um restaurante mas também uma taberna e gourmet, por sinal. E, como tal, os petiscos são um dos pratos fortes desta casa. Prove, por exemplo, o atum com crosta de sésamo, berbigão com tomate e, claro, o prego à Alcântara. Fica na Rua Vieira da Silva, 50.

Texto: Rita Caetano

artigo do parceiro:

Comentários