La Bella Milano

Milão, capital da moda, segunda maior cidade italiana e capital da Lombardia. Resistiu aos bombardeamentos da II Guerra Mundial e seduz-nos pela sua arquitetura, museus, galerias de arte, lojas elegantes, design e pelo seu pulsar cosmopolita.

Vale a pena passar um fim-de-semana para visitar a “Última ceia” de Leonardo da Vinci, o Palazzo Reale, o Duomo, a Galleria e descobrir os melhores recantos que esta cidade sabe oferecer.

A não perder em Milão:

- O Duomo com a sua Madonnina é o símbolo de Milão. A gigante catedral de pedra foi construída ao longo de vários séculos. Obrigatório subir até à cobertura onde uma floresta de pináculos, contrafortes, arcos e estátuas nos deixam fascinados.

- Galleria Vittorio Emanuele – construída no século XIX, onde a beleza do piso em mosaico, as cúpulas surpreendentes e vitrais coabitam com restaurantes e lojas conceituadas como Prada ou Louis Vuitton. No mosaico do piso (perto da Louis Vuitton), o visitante deve procurar pelo touro (representa a cidade de Turim), que segundo a tradição milanesa, traz sorte pisar com o calcanhar do pé direito sobre a genitália do touro e dar um giro sobre ele.

- Teatro alla Scala – famosa casa de ópera do mundo.

- Igreja de San Satiro (Via Speronari, numa reentrância da Via Torino) - nesta igreja estão os frescos de Bramante que dão um efeito de profundidade que na realidade não existe. A não perder.

- Vale a pena um passeio a pé do Duomo até ao Castello Sforzesco ou de metro - Linha vermelha: Cairoli.

- Igreja de Sant'Ambrogio (Piazza Sant'Ambrogio) do séc. IV e reconstruída no séc. IX. Sant'Ambrogio é o Padroeiro de Milão. [Metro Linha verde: S.Ambrogio]

- Brera, comparam-na a Montmartre, é o bairro dos antiquários e da Pinacoteca de Brera. Lojas, bares, restaurantes, artistas e cartomantes enchem de magia estas ruas estreitas. [Metro Linha verde: Lanza]

Brera - Milão
Brera

Shopping:

As surpreendentes e luxuosas lojas da Via Alessandro Manzoni, Via Montenapoleone ou Via della Spiga oferecem-nos o que de melhor há “Made in Italy”. Percam-se neste belo bairro da alta-costura (metro linha amarela: Montenapoleone).

Na Piazza Duomo encontra os armazéns La Rinascente - 8 pisos dedicados à moda, design, calçado, malas, supermercado e um restaurante com vista para a fabulosa cobertura do Duomo.

Na Corso Buenos Aires, encontra uma avenida onde se pode comprar tudo a preços simpáticos, as Vias Torino e Ticinese são mais uma shopping district, com uma boa seleção de lojas onde podemos fazer compras sem gastar todo o dinheiro que levamos.

Mangiare:
Nem só de pasta e pizzas vive a cozinha italiana. O risotto (com açafrão) e a cotoletta alla milanese são pratos típicos de Milão. Mais calóricos e para os dias frios, o ossobuco con risotto, a trippa alla milanese ou a cassouela (lembra o nosso cozido) são uma opção. Para um almoço ligeiro recomenda-se as piadinas (tipo wraps) boas e leves. Excelente com presunto, rúcula e queijo "Fontina" ou "Taleggio". Vale a pena jantar e beber um copo de vinho na zona do Naviglio. É equivalente ao nosso Bairro Alto, mas plano. (metro linha verde: Porta Genova).

Tour dos gelados:

É obrigatório comer gelados em Milão. Se estiver na zona do Duomo, no Corso Vitt. Emanuele encontra a gelaterie "Tre Gazelle". Também faz maravilhas ao palato a gelateria e creperia Rinomata. Uma das mais antigas da cidade, localizada no canal Naviglio Grande. A cereja no topo do gelado, é a Chocolat, onde tudo é irresistível, desde os brownies, tartes e os gelados com sabores a chocolate (chocolate com laranja, chocolate com pimenta, chocolate com canela, chocolate negro, chocolate de leite, chocolate com Amaretto e tantos outros sabores) – Via G. Boccaccio, 9: [Metro Linha vermelha: Cadorna]

Tre Gazelle
Tre Gazelle

A cultura do aperitivo:

Uma moda muito milanesa que nos conquista. Ao final da tarde entrem num dos muitos bares que existe por toda a cidade e façam um Happy Hour, ou aperitivo. Consiste em pedir-se uma bebida e podemos "jantar" por 8/10 euros. Sirvam-se à vontade e experimentem diversas pastas, pizzas, pão, queijo, etc. Normalmente o aperitivo funciona das 18h às 21h. Se estiver por Cadorna, dê um salto ao Noon (Via G. Boccaccio, 4).

Fora das Portas de Milão:

Depois de conhecerem Milão, aluguem um carro ou apanhem o comboio e vão até ao Lago di Como (com sorte bebem um café com o George Clooney) e metam o nariz pelas terriolas que ladeiam o lago. Outro lago que merece uma visita é o Lago di Garda, o maior lago italiano e a localidade Sirmione. Uma pérola.

Verona também se vê bem numa tarde. Tem a arena e a casa da Julieta. Veneza é outra cidade encantadora. Com o comboio em três horas pomo-nos nesta extraordinária cidade de canais. Por último cá fica mais um motivo para visitar Milão: a Expo 2015 que terá lugar nesta cidade, com o tema “Nutrir o planeta”.

Texto e fotos: Mónica Amaral Ferreira

Comentários