Jogar pelo seguro

Conheça a importância de subscrever um seguro de viagem

Hoje
em dia, são muitos os portugueses
que recorrem a seguros de saúde para um
acesso facilitado a serviços, consultas médicas,
exames complementares, entre outros serviços.


O seguro de viagem diferencia-se
dos demais porque não é considerado
obrigatório, ao contrário do seguro automóvel,
por exemplo.

Descubra se o ditado que diz que
o seguro morreu de velho ainda tem
significado quando se pretende viajar.

Planeamento atempado

O seguro de viagem é «a melhor ferramenta
de ajuda num imprevisto. Geralmente,
as seguradoras já possuem pacotes de um
mesmo produto, vocacionados para as diferentes
necessidades», diz-nos Tiago Silva. «Se viajarmos em família,
faz todo o sentido proteger todos os nossos
entes com um pacote família», sublinha.

Ainda que os períodos de carência sejam
mais rígidos nos seguros de saúde,
«para poder aceder aos benefícios da cobertura
de um seguro de viagem, é indispensável
realizar a contratação da mesma no
dia de reserva», esclarece Tiago Silva.
Quando contratados após a data da reserva
da viagem (no dia seguinte, por exemplo)
existem seguros que impõem um período
de carência, geralmente de 72 horas, em
que a pessoa segura não está coberta.

Tipos de cobertura

Na sua maioria, os seguros de viagem asseguram
«capitais determinados por atraso
na recepção das bagagens, por atraso de
um voo, por exemplo, com estadia assegurada,
embora com um máximo limite
de capital. Mas também podem ser activados caso haja cancelamento da viagem
que estava prevista, por necessidade
de despesas médicas, cirúrgicas, farmacêuticas e de hospitalização no estrangeiro
(por pessoa/viagem) e para
transporte ou repatriamento das pessoas
seguras», explica o agente de seguros.

No que respeita às crianças, «à imagem
do que acontece com qualquer outro
proponente, devemos sempre inteirar-nos
(neste caso junto do agregado familiar) se
existem problemas físicos, mentais, doenças
ou lesões
pré-existentes, bem como a
natureza e o grau de incapacidade. É, ainda,
obrigatório esclarecer se existe qualquer
outro seguro que cubra riscos idênticos
», esclarece Tiago Silva.

Exclusões previstas

O limite de idade de subscrição deste tipo
de seguro, em alguns casos, não pode ultrapassar
os 75 anos de idade. Existem ainda
exclusões associadas a actividades realizadas
na viagem, por exemplo «se for praticante de desporto, uma das exclusões comuns
é, exactamente, um eventual acidente
que ocorra na prática do desporto profissional», realça.

O mesmo se aplica se viajar
para uma região de conflito, pois os acidentes
ocorridos em zonas instáveis por
motivos de guerra não são contemplados
pelos seguros. De qualquer modo, «procure informar-se. Alguns seguros de viagem
consideram excepções de subscrição, tais
como inclusão de capitais e coberturas não
previstos na tarifa, aceitação de actividades
desportivas, como profissional ou amador,
derrogações de limites de idade de subscrição,
entre outros», diz Tiago Silva.

Outras opções

Em alternativa ao seguro de viagem,
pode, por exemplo, recorrer ao
Cartão Europeu de Seguro de Doença
(CESD), que é gratuito e
permite o acesso aos serviços de
saúde dos países europeus abrangidos. Esta modalidade é
uma boa opção para quem viaja
pela Europa, embora «um seguro
de viagem proporcione uma protecção mais abrangente», realça.

Quanto aos seguros de viagem
associados ao cartão de crédito,
Tiago Silva deixa um alerta. «Não julgue
que, por ter reservado a viagem
com o cartão, e por lhe ser dada a possibilidade
de adquirir o seguro de viagem,
terá mais garantias do que se tivesse
subscrito o seguro à parte», realça. Seja qual for a
sua opção, informe-se bem antes de tomar
uma decisão.

Veja na página seguinte: As principais situações
abrangidas por um seguro
de viagem

As principais situações
abrangidas por um seguro
de viagem:

- Linha de apoio/assistência permanente
(24 horas por dia).

- Garantia de transporte ou repatriamento
sanitário de feridos e doentes, bem como
acompanhamento durante o transporte ou
repatriamento.

- Garantia em caso de perda, roubo,
extravio ou deterioração de bagagem, uma situação muito comum.

- Acompanhamento da pessoa segurada
hospitalizada. O bilhete de ida e volta para
um familiar (e respectiva estadia) estão
também garantidos na maioria dos seguros de viagem disponibilizados actualmente.

Texto: Cláudia Pinto com Tiago Silva (agente de seguros)

artigo do parceiro:

Comentários