Jardins de verão inspiram hotel para o ano inteiro

Ocupa uma antiga mansão neo-clássica numa rua onde o famoso compositor Tchaikovsky viveu e tem um átrio imponente. Veja por que deve pernoitar no Hotel Indigo St Petersburg - Tchaikovskogo.

Localizado na zona onde o Rio Fontanka se cruza no Rio Neva, o Jardim de Verão de São Petersburgo é uma das atrações turísticas da segunda maior cidade da Rússia. Inaugurado em 1704 pelo czar Pedro, o grande, que se envolveu pessoalmente na sua conceção, este parque urbano está repleto de árvores, vegetação luxuriante, plantas raras, estátuas de mármore vindas de vários pontos da Europa e fontes com repuxos e jogos de água surpreendentes.

Funcionou, numa fase inicial, como o prolongamento do Palácio de Verão, construído pelo prestigiado arquiteto Domenico Trezzini. Era lá que os czares passeavam e foi também lá que muitos nobres convidados dançaram nos bailes promovidos para entreter as classes mais abastadas. Hoje, na sua segunda vida, com os seus cafés, a sua horta pedagógica e os seus misteriosos tuneis cobertos de hera, continua a ser um espaço de fruição apreciado pelos locais e pelos turistas.

Em 1777, as fortes inundações que se fizeram sentir na cidade destruíram esculturas e fontes, arrasaram plantas e arrancaram árvores mas, uns anos depois, foram feitos trabalhos de recuperação e, hoje, os jardins exibem 79 estátuas de herois da antiguidade como as que foram feitas por escultores italianos dos séculos XVII e XVIII, naquela que é a mais antiga coleção de esculturas de jardim do país.

E foi precisamente essa a inspiração para o conceito decorativo do Hotel Indigo St Petersburg - Tchaikovskogo, uma unidade hoteleira do InterContinental Hotel Group (IHG). Os painéis que decoram as paredes dos 119 quartos e suites que integram este boutique hotel, em funcionamento há cerca de meia dúzia de anos, exibem fotografias estilizadas da estatuária, do gradeamento e do património botânico do parque urbano, localizado nas proximidades.

Mas toda essa temática está também presente nos pormenores decorativos que podem ser observados nesta unidade hoteleira, que aposta num conceito moderno e urbano para atrair hóspedes exigentes e cosmopolitas. Nas áreas comuns, predominam a pedra e o branco, contrastando com peças de mobiliário de design contemporâneo, figuras geométricas e formas trabalhadas em cores mais contrastantes.

Átrio futurista num boutique hotel que esbanja charme

Situado perto da Ponte Liteiny, uma das muitas que atravessam a cidade, o Hotel Indigo St Petersburg - Tchaikovskogo ocupa o que outrora foi uma mansão neo-clássica. Por fora, mantém a fachada tradicional, à semelhança do que sucede com outros hotéis da marca Indigo da IGH, como o de Roma, mas por dentro foi completamente transformado e modernizado. O logradouro que existia no interior do edifício é hoje um átrio imponente e futurista, repleto de luz natural.

O vidro, a pedra, o metal e instalações artísticas suspensas conferem uma beleza surpreendente. É neste espaço, que tem vários andares, que funciona o Vino&Voda, o restaurante do hotel. E é também neste local que está a sala que serve os pequenos-almoços entre as 07h e as 11h da manhã, paredes-meias com o Afisha Bar. Elegante, moderna e confortável, esta unidade hoteleira ocupa um edifício que é considerado uma das pérolas da arquitetura da Tchaikovskogo Ulitsa.

A rua foi batizada em honra de Pyotr Tchaikovsky, o famoso compositor russo de música clássica, óperas e sinfonias, que lá viveu na década de 1850. Não foi, no entanto, a única celebridade a passar por lá. Em 1711, Pedro I, também conhecido como o grande, o czar que foi o primeiro imperador do império da Rússia mandou edificar, na rua em frente a uma das laterais do hotel, uma fábrica de construção de armas e canhões.

Em 1808, encerrou-a mas, das janelas dos quartos do hotel e do terraço da cobertura, um espaço onde o acesso aos hóspedes da unidade hoteleira não é permitido mas onde fomos convidados a subir pela direção, ainda se avista a fachada da antiga fundição. Dos quartos mais altos do edifício, podem-se ainda ver alguns dos prédios mais altos da cidade e também assistir ao levantar e ao baixar das pontes do Rio Neva.

Um acontecimento que, à noite, atrai muitos locais e muitos turistas às margens, para observar o movimento de deslocação dos tabuleiros e o desfilar dos barcos nas águas. Um espetáculo único que, mais do que a subida e a descida das plataformas móveis, surpreende pelo clima de confraternização e de convívio que se gera entre a plateia de curiosos que assiste ao espetáculo.

Veja na página seguinte: As artes homenageadas nos corredores do hotel

Comentários