Jardim de memórias

De geração em geração, o jardim público mais antigo de Faro continua a ser o local privilegiado dos passeios de fim-de-semana (fotos)

Ponto de encontro dos habitantes de Faro, a Alameda João de Deus teve honras de se assumir como centro lúdico da cidade no final do século XIX, quando aos fins-de-semana as famílias ali exibiam os seus melhores trajes em ambiente de descontracção próprio dos dias de lazer.

Hoje, mais de um século depois, o centro da capital algarvia está confinado à zona costeira, mas a Alameda continua a reunir a preferência das famílias farenses que aproveitam este espaço único da cidade para gozar a tranquilidade cada vez mais difícil de encontrar junto aos centros urbanos.

Veja a galeria de imagens deste jardim

De geração em geração, o jardim tem sido testemunha silenciosa de relatos de experiências, assistiu ao desenvolvimento de muitas ideias, tornou-se confidente de segredos e viu nascer e crescer muitas histórias de amor. A Alameda João de Deus é por isso mesmo um jardim de memórias, testemunho de conversas, piropos, namoros, casamentos e outras tantas histórias passadas ou actuais que marcaram a vida dos farenses.

Inspiração islâmica

O jardim público mais antigo da capital algarvia foi construído no século XIX e deve o nome ao poeta e pedagogo João de Deus, autor da célebre «Cartilha Maternal», adoptada em Portugal como método oficial de aprendizagem da leitura a partir de 1888. Da época, este espaço guarda a traça original e as antigas casas dos jardineiros, instalações que actualmente servem de apoio às numerosas actividades que têm lugar na Alameda.

A fachada neo-islâmica (património classificado) do antigo matadouro da cidade remonta à data de construção do jardim e constitui hoje um dos três acessos. A Biblioteca Municipal de Faro, que fica paredes-meias com o jardim, aproveitou o espaço do antigo espaço do matadouro para ali se instalar e a sua imponente fachada com motivos orientais faz a transição entre este espaço cultural e a Alameda.

Faro é actualmente uma autêntica cidade universitária com 12 mil estudantes que animam e têm um peso considerável na economia da capital do Algarve. Também eles são assíduos frequentadores deste espaço verde que reúne as condições ideais para ler ou navegar gratuitamente na Net, porque a autarquia dotou a zona de acesso à Internet sem fios, como forma de captar visitantes.

Para todas as idades

Há pouco menos de dois anos, o jardim foi alvo de uma intervenção que permitiu a plantação de meia centena de árvores e cerca de 500 novos arbustos, além da repavimentação e da instalação de um
mini-golfe. Com as últimas obras de melhoramentos concebidas a pensar em todas as faixas etárias da população, que dotaram o parque de dois parques infantis e uma zona destinada ao exercício físico dos mais velhos, é comum assistir-se às habituais brincadeiras das crianças enquanto os idosos vão mantendo a forma no parque geriátrico. Uma iniciativa da Câmara Municipal de Faro, ímpar em jardins públicos nacionais.

Veja na página seguinte: O que acontece sempre que o sol espreita

Comentários