Jardim da Casa da Gandarela

Entre no labirinto de esculturas de Sofia da Cunha Mourão

Em Gandarela de Basto, Sofia da Cunha Mourão mantém um jardim do início do séc. XX
que prima pela originalidade e que constitui
também uma lição de vida e de jardinagem.

A alegria de viver e a força anímica da proprietária deste jardim, Sofia da Cunha Mourão, vêm-lhe provavelmente do seu jardim.

Um jardim único, criado no início do século passado por um antepassado cheio de imaginação. Cenário da infância da Sofia, foi fonte de tantos prazeres que o quis preservar para os seus netos e bisnetos. De fora é um pequeno jardim murado, situado junto a uma estrada nacional com grande movimento e de uma das tantas auto-estradas deste país mas, passado o portão, entramos num mundo diferente, sem tempo, num jardim de Alice do país das maravilhas, e esquecemos o exterior.

Veja a GALERIA DE IMAGENS DESTE JARDIM

Entramos num labirinto feito de esculturas em que os materiais não são a pedra, mas
as plantas. Camélias, magnólias, buxos, azáleas e ciprestes esculpidos ao longo das décadas até tomarem formas extraordinárias. A qualquer momento pode aparecer o coelho apressado, o gato Cheshire ou a rainha de copas...

São colunas, pássaros, pirâmides, guarda-sóis, túneis que despertam os sentidos e a fantasia de crianças e de adultos. A profusão de formas, volumes, texturas, flores e verdes, sol, brilhos e sombras cria a ilusão de um grande jardim, um jardim onde nos podemos perder.

O seu desenho é rebuscado, o traçado dos caminhos não obedece a uma lógica cartesiana, é ao sabor do acaso, criando a sensação de clausura e de conforto. A cada passo uma nova perspectiva espanta-nos e diverte-nos, um novo elemento surge entre a folhagem. Uma fonte, uma escultura, uma flor a nascer ou uma camélia caída.

Apetece ser criança e aí passar as tardes de Verão, entre personagens fantásticas. Apenas o restolhar das folhas e o cantar dos muitos pássaros que ainda nidificam nesta região agrícola. É o cenário ideal para jogar às escondidas... ou para beijos roubados.

Veja na página seguinte: O que existe em comum entre este jardim e... o rato Mickey!

Comentários