Hortas citadinas e quintas ecológicas para quem gosta de (muito) verde

Tire os saltos altos ou arregace as mangas e feche o stresse no escritório. Para recuperar energia, siga as nossas sugestões e marque encontro com o mundo rural no fim de semana ou nas férias.

A chegada dos dias mais longos e quentes é uma oportunidade para deixar a cidade e ir ao encontro da natureza, embora o possa fazer em qualquer altura do ano. Um pouco por todo o país e, por vezes, não muito distantes dos principais centros urbanos, existem propostas para desfrutar do ar livre e de uma vida saudável por alguns dias e, ao mesmo tempo, ter oportunidade de meter as mãos na terra ou tratar dos animais da quinta.

Não há nada mais revigorante, acredite! Da permacultura ao agroturismo, com alojamento ou apenas como atividade de fim de semana, deixamos-lhe algumas propostas para sentir a natureza e perceber porque é que o ecoturismo e o regresso às origens são tendências com futuro. Veja também a galeria de imagens de destinos verdejantes para umas férias relaxantes e revigorantes.

Permacultura

Trabalhar a terra em respeito pela biodiversidade e por uma agricultura sustentável, num espírito livre e comunitário, muito próximo das hortas de subsistência do país rural, são os princípios elementares da permacultura. De norte a sul, existe uma rede de quintas, que pode consultar em Permaculturaportugal.ning.com, que abrem as portas a quem queira participar para, como acreditam, «observar o ecossistema e fazer parte dele».

Geralmente, basta aparecer num dia aberto ao público, levar comida para partilhar e, se possível, utensílios de trabalho. Em muitos locais, era assim que, dantes, funcionava. A Terra Moja na zona de Amarante e a Quinta Cabeça do Mato em Tábua foram dois bons exemplos de um movimento que pretende contrariar o stresse e o materialismo da vida moderna.

De enxada na mão

Alguns destes espaços têm atividades para as crianças e, por vezes, oferecem a oportunidade de pernoitar, desde que leve equipamento de campismo ou não precise de comodidades. Além de cursos de permacultura e workshops de plantas medicinais para adultos, a Quinta do Vale da Lama em Odiáxere, perto de Lagos, no Algarve, apostam na sensibilização infantil ou juvenil com projetos e atividades educativas.

O projeto Novas Descobertas, da quinta algarvia, inclui campos de férias com formação, percursos pedestres e atividades ligadas ao meio ambiente, ao artesanato e às artes. Em Palmela, no Parque Natural da Serra da Arrábida, a Biovilla convida-o a participar em cursos de marketing sustentável, bio construção e a contribuir para a produção de alimentos biológicos que são, depois, consumidos internamente.

Mais a sul, em Odemira, o centro de pesquisa de paz Tamera Village, em Monte Cerro, convida os visitantes a descobrir quatro princípios elementares. Água, energia, comida e comunidade. Um lugar alternativo onde pessoas de todo o mundo se encontram para conhecer e aplicar modelos sustentáveis de vida. «Este projeto foi fundado na Alemanha em 1978. Mudou-se para Portugal em 1995. Vivem e trabalham aqui 170 pessoas», pode ler-se no site.

Agroturismo no Alentejo

Pelas planícies de perder de vista e pelo contacto único com o mundo agrícola, o Alentejo, apreciado por muitos portugueses, é um lugar privilegiado para o ecoturismo, em especial toda a zona banhada pelo Alqueva. Dezenas de quintas e herdades convidam a seguir numa incursão pelo meio rural, mas nem todas dispõem de atividades onde famílias, casais ou grupos de amigos possam participar.

O Hotel Rural Horta da Moura, em Monsaraz, o primeiro da região do Baixo Alentejo a dedicar-se ao agroturismo, abre-lhe as portas com tarefas ligadas à agricultura orgânica praticada na quinta. No mesmo espaço, poderá andar de cavalo ou até observar aves que nidificam por estas paragens. Outros locais que vale a pena explorar são a Herdade das Alcarias, em Reguengos de Monsaraz, com atividades ligadas à pesca e caça.

Essa é também a proposta do Bética Hotel Rural, em Pias, um hotel rural dentro da localidade, o poiso perfeito para visitar lagares e provar produtos regionais. O melhor dos dois mundos, o rural e o turístico, poderá ainda encontrar na Quinta do Chocalhinho (na imagem inferior) em Odemira, uma herdade de agroturismo e silvicultura, para contactar com a terra, a cozinha local e os animais.

Hortas citadinas e quintas ecológicas para quem gosta de (muito) verde

Veja na página seguinte: Os encantos do enoturismo e destinos a (re)descobrir lá fora

Comentários